Tristeza ou depressão no relacionamento?

Muitas pessoas passam a ter depressão devido a tanta dor e sofrimento. Então vamos refletir um pouco sobre a depressão.
Unhappy woman in bed with a sleeping man. Relationship and sexual problems concept

As brigas, desentendimentos, discussões em um relacionamento podem levar a pessoa até adoecer, tanto física como emocionalmente.

Muitas pessoas passam a ter depressão devido a tanta dor e sofrimento. Então vamos refletir um pouco sobre a depressão.

Você já ouviu falar que depressão é frescura?

Algumas pessoas dizem por aí que a depressão é frescura, falta do que fazer. Para tudo!

Depressão é uma doença e merece nossa total atenção.

Mas afinal, você sabe o que realmente é a depressão?

A depressão é um distúrbio afetivo que se caracteriza por uma tristeza profunda, intensa e de longa duração.

É um estado patológico que não tem tempo para terminar, bem diferente da tristeza, mas isso falarei depois.

É uma patologia psíquica, é um tipo de tristeza que não passa.

A pessoa depressiva passa a ter baixa concentração, baixa libido e falta de estímulo em geral.

Uma curiosidade interessante: você sabia que existe depressão bipolar? Ocorre quando a pessoa muda de sentimentos de uma hora outra, sem motivos aparentes e podem ser de dois tipos.

O primeiro é quando a pessoa tem fase maníaca em predomínio, sendo necessário controle com medicamentos.

Lembrando que só médico poderá receitar esse medicamento e o psicólogo trabalha em conjunto com psiquiatra para aliviar os sentimentos dolorosos nessa fase.

O outro tipo é quando a pessoa passa por uma fase mais depressiva, com a mania de forma mais branda, mesmo assim, precisará de acompanhamento psiquiátrico e psicológico.

Um aviso importante: nunca subestime o sofrimento da pessoa depressiva.

Muitas pessoas confundem depressão, nostalgia e tristeza. Você é uma dessas pessoas?

Cuidado, porque não são a mesma coisa.

A depressão é uma tristeza crônica, começa silenciosamente e apresenta algumas características como a perda da vitalidade, falta de prazer e falta de engajamento social.

E a tristeza? É um sentimento em que todos nós passamos em algum momento, qualquer pessoa pode ter tristeza, mas tem prazo de validade. É um estado emocional transitório e sinaliza algum momento difícil que a pessoa esteja passando.

Quero deixar claro que tristeza não é uma doença e tende a desaparecer com o tempo.

Geralmente tem causas mais fáceis de serem identificadas, como por exemplo, uma desilusão amorosa e alguma perda, mesmo assim não interfere na rotina da pessoa. Vida que segue!

E a nostalgia? Sabe o que significa? É uma tristeza melancólica que a pessoa passa, que vem através de recordações de alguma perda, inclusive podendo até ser por estar longe de algum local saudoso.

Nostalgia fica muito no campo idealizado e tende a ser pouco realista.

Lembre-se! Recordar é bom, mas viver só de lembranças do passado pode ser prejudicial, aprenda a viver e curtir o seu presente.

Mas como reconhecer uma pessoa depressiva?

A depressão apresenta alguns sintomas típicos, que são: comportamentos destrutivos, baixa autoestima, ansiedade crônica, falta de apego pela vida.

A raiva, irritabilidade, inquietação e cansaço constante também são características significativas.

Apresentam um aumento ou redução de apetite levando a alterações de peso e de sono.

Dificuldade de concentração e tomar decisões prejudicam a pessoa depressiva.

A perda de desejo sexual, falta de libido e perda de interesse em atividades diárias, fazem a pessoa a perder o sentido da vida.

Como você pode perceber, a depressão é uma doença que requer mita atenção e cuidado.

Agora que já vimos alguns sintomas da depressão e o que fazer?

Como lidar com uma pessoa depressiva?

Um ponto muito importante é não negar a dificuldade que a pessoa depressiva está passando.

Cuidado para não assumir a culpa da depressão, isso não levará a nada, somente a mais confusões emocionais.

Esteja aberto a ouvir o que tem a dizer, estimule-o a falar, mas tenha cuidado com as críticas, pois ele já carrega uma autocrítica exagerada.

Informe-se, busque informações sobre a depressão, esteja inteirado do assunto.

Seu papel será estimular a pessoa para executar suas atividades diárias e através de um diálogo franco e sincero, conversar sobre a necessidade de acompanhamento psiquiátrico e a psicoterapia.

Agora sabemos como lidar com uma pessoa depressiva. Mas será que existe a possibilidade de evitar a depressão?

Sim, devemos investir nessa prevenção!

Para a prevenção da depressão será fundamental, estar bem consigo mesmo, por isso ressalto tanto a importância de investimento em sua autoestima e amor-próprio.

Ocupe seu tempo ocioso e faça atividades físicas, isso ajudará a gerenciar seu estresse e ansiedade, assim não se contaminando com isso.

Para reforçar a ajuda de uma pessoa depressiva, lembre-se de informar e saber o que é realmente a depressão.

 Identificando alguns sintomas, fique atento para encaminhar a tratamento médico e psiquiátrico.

Converse muito com o depressivo e um ponto fundamental é ter contato dos profissionais que estão o ajudando para algum caso de emergência.

Como tratar a depressão?

Através de incentivo, apoio e muito carinho.

Quando temos abertura de diálogo fica mais fácil falar sobre o acompanhamento psiquiátrico para que o médico possa avaliar qual a melhor medicação para esse paciente depressivo.

O acompanhamento psicológico ajudará a pessoa a lidar melhor com as causas dessa depressão.

Deve-se dedicar mesmo que contra a sua vontade, a importância de exercícios físicos, que liberam serotonina, endorfina e dopamina, aliviando os sintomas decorrentes da depressão

Não deixe a pessoa depressiva se privar do prazer, estimule a atividades prazerosas, mesmo sendo uma tarefa difícil, mas com tanto incentivo poderá perceber que é uma pessoa importante e significativa para você.

Acolha o depressivo, pois com certeza precisará de muito apoio e incentivo. Não desista dele!

Algumas pessoas não conseguem lidar muito com o término de um relacionamento e podem se tornar depressivo devido a tanta dor e sofrimento.

Quer ter depressão? O que fará para se livrar disso?

Invista em si mesmo, eleve sua autoestima e acima de tudo se ame, alimente seu amor-próprio.

Quando começará esse investimento pessoal? Agora!

Não renuncie à sua felicidade e ao crescimento pessoal.

Muitas vezes não nos damos conta da importância que devemos nos dar.

Reflita: você se coloca em primeiro lugar? Ou se deixa sempre para depois?

 

Leia também: Prefere se isolar ou se apaixonar?

 

Paula Espíndola é psicóloga clínica CRP 06/50889. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Experiência em atendimentos sobre quaisquer relacionamentos, principalmente os relacionamentos amorosos.

Respondendo dúvidas no Canal do YouTube PAULA ESPÍNDOLA PSICÓLOGA sobre relacionamentos feita através das redes sociais, a seguir:

http://insightpsique.com.br/

https://www.facebook.com/Insightpsique/

https://www.facebook.com/paulaespindolapsicologa/?modal=admin_todo_tour

https://www.instagram.com/paulaespindolapsicologa

https://www.youtube.com/paulaespindolapsicologa 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn