5 Tratamentos Para Depressão: Que Você Precisa Conhecer!

Tratamentos para depressão

Tratamentos para Depressão

“Antidepressivos tratam a dor depressão, mas não curam o sentimento de culpa e nem tratam a angústia da solidão.”

Augusto Cury

Uma das perguntas mais frequentes dentro do consultório é “Como posso tratar da Depressão? ”.

Antes de falarmos sobre as formas de tratamento, precisamos compreender melhor o que é a Depressão?

Recomendo que leia esse texto: Depressão: Entenda os Aspectos Gerais Do Transtorno Depressivo!

De maneira geral, este transtorno tem se tornado bastante comum na sociedade, acometendo milhares de pessoas em todo o mundo e acarretando consequências diversas no funcionamento global delas.

O transtorno interfere na forma de se alimentar, nos cuidados pessoais, nas relações familiares e sociais, no nível de produtividade, na sensação de prazer, etc.

Todos nos sentimos tristes em vários momentos da vida por situações desagradáveis e identificáveis.

A emoção Tristeza tem todo o seu valor e função, apesar de não causar nenhum tipo de impedimento que seja longo suficiente para que a pessoa deixe de dar continuidade aos seus compromissos, atividades diárias e mantimento de seus relacionamentos sociais, justamente por ser uma emoção de curta duração.

Ou seja, a pessoa não perde o prazer/desejo pelas coisas da vida.Tratamentos para Depressão

Já a tristeza advinda da Depressão é mais profunda e duradoura, não apresenta uma causa aparente/identificável e resulta em prejuízos em diversas áreas da vida do sujeito.

É importante saber que a depressão é multifatorial:

Existem causas genéticas, psicológicas e ambientais envolvidas.

Portanto, é imprescindível que durante o processo de diagnóstico seja verificada e afastada a relação entre os sintomas depressivos presentes e uma condição clínica qualquer, ou se pelo uso de substâncias medicamentosas ou drogas ilícitas, por exemplo.

Após a identificação e fechamento do diagnóstico da Depressão, o paciente normalmente se vê diante da dificuldade de escolha da forma de tratamento que melhor se enquadre em sua rotina e seus valores pessoais.

A partir daí a dúvida surge e se não for esclarecida adequadamente, pode fazer com que o paciente desista do tratamento e experimente uma piora gradual dos sintomas depressivos e até o suicídio.

Leia também o artigo que nos diz sobre o que leva uma pessoa a se suicidar: https://opsicologoonline.com.br/suicidio/

Existem muitas formas de tratamento para a depressão e que podem em alguns casos surtir efeitos bastante positivos na diminuição dos sintomas e no controle de recaídas.

Entretanto, o interesse e motivação para melhora do quadro precisam estar presentes por parte do paciente e de sua rede de apoio.

Então, vamos iniciar pelos tipos de tratamento mais clássicos e mais comuns até outros mais recentes e que também demonstram eficácia contra a Depressão.

Tratamentos para Depressão Os 5 Tratamentos Para Depressão Que Você Precisa Conhecer!

Tratamentos para depressão

#1 – Medicamentoso

Este é um dos tratamentos mais comuns associado à Psicoterapia, porém não necessariamente o mais acessível, já que algumas medicações apresentam um custo mais alto.

O tratamento medicamentoso necessariamente precisa ser acompanhado de um médico que possui conhecimentos específicos sobre o funcionamento cerebral, assim como de transtornos mentais e principalmente sobre as medicações mais adequadas para cada caso e gravidade da doença. Normalmente o Psiquiatra.

Nem todas as pessoas que estão com Depressão usam medicamentos, pois a depender dos sintomas e sua intensidade, pode não ser necessário o uso, mas sim o acompanhamento do quadro e a realização de psicoterapia.

É bastante comum que os medicamentos antidepressivos causem algum tipo de efeito colateral durante as primeiras semanas de uso, e posteriormente ele já demonstre sua eficácia e melhora gradual dos sintomas depressivos.

A observação do uso adequado da medicação quanto ao horário de quantidade a ser ingerida, faz muita diferença no tratamento.

Outro ponto importante é que cada pessoa reage de forma diferente ao antidepressivo e também em relação ao tempo de tratamento. Algumas pessoas apresentam melhora mais rápida e outras não.

2- Psicoterapia

A Psicoterapia é indicada para quaisquer pessoas independente da presença de algum tipo de transtorno mental e deve ser realizada por profissional especializado, como o Psicólogo.

Em quadros de Depressão, o objetivo inicial é minimizar os sintomas para que o paciente possa retomar algumas atividades diárias, por mais simples que ela seja:

  • Readaptar rotinas;
  • Trabalhar as dificuldades emocionais do paciente;
  • Promover o autoconhecimento, identificando pensamentos e crenças disfuncionais;
  • Desenvolver a capacidade de identificação e resolução de problemas de ordem emocional ou não.
  • Resinificação de medos, traumas e dificuldades que impedem o paciente de manter-se produtivo e ativo.

De maneira geral as sessões acontecem semanalmente, com horário previamente agendado e fixo, em ambiente que assegure a confidencialidade e o sigilo dos conteúdos que serão levantados pelo paciente.

Não existe um tempo determinado para finalização do tratamento psicoterápico.

Ele varia de pessoa para pessoa.

Existem diferentes abordagens psicológicas que fundamentam o tratamento para a Depressão e outros casos, como a Terapia cognitivo-comportamental, a Análise Comportamental, a Gestalt Terapia, Psicanálise, entre outras.

3 – Eletroconvulsoterapia (ECT)

É indicado para tratamento de Depressão mais grave e resistente à medicação.

É uma técnica modernizada e indolor que consiste em estimular eletricamente o cérebro produzindo disparos rítmicos que reorganizam e geram equilíbrio nos neurotransmissores.

As sessões podem ser realizadas em internação hospitalar ou ambulatorial, onde o paciente poderá retornar à sua casa após o término ou não.

São necessárias de 6 a 12 sessões (aproximadamente) para que se obtenha os resultados esperados.

É um tipo de tratamento que requer um preparo antes das sessões e é realizado por um Psiquiatra e acompanhado por sua equipe que envolve Psicólogos, Enfermeiros, Médico Anestesista, etc.

4 – Estimulação Magnética Transcraniana (EMCTr)

Faz uso da estimulação cerebral por meio de pulsos magnéticos, busca-se estimular áreas cerebrais relacionadas à manutenção do humor, o método não gera dor e não há necessidade do uso de anestesias.

O procedimento é feito em clínicas ou ambulatórios e o paciente é liberado após as sessões diárias, que normalmente duram em torno de 30 minutos.

5 – Mindfulness (Atenção Plena)

É uma prática que associada à Terapia Cognitiva tem gerado resultados bastante positivos no tratamento da depressão e na prevenção de recaídas.

O Termo Mindfulness foi traduzido para o Português designando “Atenção Plena” e tem por objetivo induzir o praticante à focar sua atenção de forma intencional no momento presente, na experiência, sem julgamentos e com aceitação.

Ou seja, é estar presente e atento à experiência que está a viver naquele exato momento.

Trata-se de um programa estruturado que normalmente é feito em grupo e envolve a psicoeducação com base em assuntos que são levantados ou discutidos entre os participantes.

A prática também pode ser feita à distância sob a orientação de um instrutor.

Tratamentos para Depressão Muitas pesquisas científicas tem sido conduzidas e tem comprovado sua eficácia e eficiência na promoção da Saúde em pessoas com diagnósticos de diferentes patologias e psicopatologias.

Neste artigo eu citei apenas alguns tipos de tratamentos que podem ser utilizados na remissão do quadro depressivo, porém independente da escolha que você faça, é essencial que também possa:

  • Cuidar de sua alimentação;
  • Incluir a prática de exercícios físicos;
  • Manter a vida social minimante ativa;
  • Fazer mudanças positivas na rotina incluindo atividades prazerosas;
  • Se comprometer com os tratamentos iniciado.

Tratamentos para Depressão Para que se obtenha a melhora do quadro.

Leia também o artigo sobre como sair da depressão: https://opsicologoonline.com.br/como-sair-da-depressao/

Com carinho,

Gracy Ramos.

 

[captura]

 

Gracy Ramos da S. Nakakura | CRP 01/17360.

Psicóloga Clínica, palestrante, atua com atendimento infantil, de adultos e idosos, com base na Terapia Cognitivo-Comportamental e atendimento Psicopedagógico.

Realiza acompanhamento e Orientação para Pais e Educadores.

Avaliação psicológica e para Cirurgia Bariátrica (pré e pós-operatório).

Já atuou com grupo de pré-adoção em parceria com a 1ª VIJ/DF e com grupo de pais agressores em cumprimento de medidas alternativas pelo MPDFT/TJDF em Samambaia/DF.

Idealizadora do Projeto Conversações Psi –  www.facebook.com/conversacoespsi

Contatos: Consultório – C1 lote 1/13,  8º andar – Sala 810 –  ED. Taguatinga Trade Center – Taguatinga Centro/DF

Telefone: 61 – 981151928 (Whatsapp)

Instagram: @psigracy.rsnakakura

E-mail: gracyrsn.psi@gmail.com

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes