Skip to main content

Entenda o Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Certa vez, uma mãe relatou um “insight” que teve, quando seu filho, na época com cinco anos de idade, olhava para as mãozinhas e dizia: “Mamãe, preciso lavar minhas mãozinhas, estão sujas”! Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Nesse momento, essa mãe percebeu que por causa dos momentos de estresse e de ansiedade que estava vivenciando, a todo momento mandava o filho lavar as mãos, um excesso de cuidado e zelo, que estava levando seu filho a desenvolver um tipo de transtorno muito comum, o Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC. 

O Transtorno Obsessivo Compulsivo -TOC tem como características a persistência e recorrência de obsessões, que se apresentam em forma de pensamentos, frases, palavras, cenas ou impulsos, que são considerados impróprios e que invadem a mente da pessoa, trazendo sentimentos de medo e desconforto.

Para se livrar de tais obsessões que são incontroláveis e buscar alívio, a pessoa passa a ter comportamentos repetitivos e estereotipados de forma compulsiva e em forma de rituaisTranstorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Diante disso, a pessoa dispende um tempo enorme da sua vida, interferindo de forma veemente na sua rotina diária, pois uma tarefa simples como tomar banho, escovar os dentes, lavar as mãos, organizar material escolar, arrumar-se para sair, levam horas para serem executadas, desenvolvendo uma rigidez no comportamento que afeta sua vida profissional, social e afetiva.

O diagnóstico do TOC deve ser feito com muito cuidado, porque há pessoas que apresentam uma personalidade perfeccionista ou uma certa insegurança, gerada pela distração, por exemplo, ao fechar a porta do carro, sente necessidade de voltar e conferir se a porta está trancada, algo corriqueiro e dentro da normalidade do dia-a-dia.

As obsessões mais comuns são as relacionadas com sujeira ou contaminação, simetria (colocar os objetos na mesma posição), armazenagem (guardar os objetos numa ordem previamente determinada), e os pensamentos de conteúdo mágico, agressivo, catastrófico (se eu não fizer isso, vai acontecer aquilo), normalmente o pensamento invasivo é de que se não fizer, algo ruim vai acontecer com a própria pessoa ou com alguém que ama muito, o que gera enorme ansiedade.

Para neutralizar essas obsessões, os pacientes podem desenvolver diversos rituais como compulsão por lavagens excessivas (uma paciente lavava as mãos por horas, até que as mãos se ferissem), verificações ou repetições, compulsão por alinhamentos e por colecionar objetos inúteis. Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Podem desenvolver rituais mentais como rezar ininterruptamente por horas e contar por um determinado número de vezes, ou tentar anular suas obsessões com palavras ou frases.

Outros, apresentam comportamentos de postergar decisões, enquanto sua mente vagueia de um lado a outro sem definição, causando prejuízos para a própria pessoa.

O impacto do TOC sobre a família do paciente é grande, que se vê obrigada a acomodar-se aos sintomas, que acabam interferindo na rotina de todos. Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Mas é importante também que a família apoie e auxilie o paciente, incentivando-o ao tratamento, pois o que ele menos precisa é de ouvir: “isso é frescura, pare com isso, pare de besteira”.

A doença mental é coisa séria, e não deve ser negligenciada! Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Segundo estudos, o TOC não é proveniente de algum trauma sofrido pelo paciente, mas uma disfunção da atividade cerebral, ou seja, é biológico.

Mas não podemos esquecer que o ambiente afeta o comportamento. Aquela criança citada no início desse artigo, por exemplo, se a mãe continuasse a insistir na lavagem das mãos de forma obsessiva, possivelmente aquela criança poderia   desenvolver o TOC, como comportamento aprendido.

O TOC atinge crianças e elas sofrem muito com o preconceito, embora os sintomas apareçam de forma sutil, que às vezes nem os pais percebem.

Muito comum em crianças e adolescentes, quando o comportamento de escrever, sem rasuras, com a letra do mesmo tamanho e uniforme e copiam o texto várias vezes até se sentirem satisfeitos.

No entanto, esse comportamento por levar tempo demais os prejudicam nas outras atividades escolares. Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

Outro caso que posso citar aqui para ilustrar é que uma mãe tinha o hábito de conferir se o gás estava fechado, se as portas estavam trancadas, repetia esses comportamentos e para se certificar ainda falava: “preciso conferir se o gás está fechado, se a porta está trancada”, e não conseguia dormir sem fazer isso várias vezes, mesmo consciente de que o vazamento não existia. Resultado: um de seus filhos desenvolveu o transtorno.

Para o TOC o tratamento é o medicamentoso para ativar a função da serotonina no cérebro, levando a redução dos sintomas e a psicoterapia, especificamente a Terapia Cognitiva Comportamental, onde o paciente é gradativamente submetido ao fator estressante e impedido de realizar o ritual.

No processo terapêutico trabalha-se com o paciente suas crenças disfuncionais, como a tendência a exageros nos riscos e a responsabilidade, a supervalorização do poder dos seus pensamentos e a necessidade de ter certeza, entre outros fatores. Transtorno Obsessivo Compulsivo – TOC

            Um abraço a todos e até o próximo artigo.

Rosânia Guimarães

RosâniaRosânia de Fátima Guimarães Coaracy Muniz, psicóloga CRP 01/11302. Atua na clínica atendendo crianças, adolescentes e adultos e faz avaliação neuropsicológica em Brasília/DF.

Contatos: email: rosania1.muniz@gmail.com

Fanpage: https://www.facebook.com/entendendoaansiedade [1]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.