Skip to main content
Ter Amor Próprio

Como Ter Amor Próprio? Através Das Suas Coleções…

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Ter Amor Próprio

Seu amor próprio depende do que você coleciona

Hoje vamos falar sobre coleções.

Você possui alguma coleção? Ou já teve alguma quando criança?

Todos nós somos, de alguma forma, colecionadores.

Alguns colecionam chaveiros, antiguidades, moedas, tatuagens.

Há os que não colecionam objetos, mas acumulam emoções, sentimentos…

E todos nós colecionamos memórias. Ter Amor Próprio

Imagine que temos uma espécie de caixa compartimentada onde ajuntamos várias pecinhas, que somadas, refletem quem nós somos aqui.

As coisas guardadas em cada compartimento desta enorme e complexa caixa influenciam o modo como agimos, pensamos e sentimos.

Ter Amor Próprio Nossas coleções podem em certo nível determinar o quanto nos sentimos satisfeitos com a vida e influir em nossas decisões e escolhas.

Ter Amor Próprio
Ter Amor Próprio

Eu te convido a parar um pouco agora para revirar sua Caixa de Coleções.

Tente identificar o que você tem acumulado… Bem, a variedade pode ser enorme!

Há pessoas que colecionam rabugices, agradecimentos, medos, sorrisos, desgostos, rancores, julgamentos, atos de bondade, culpas, bom humor, dores. Ter Amor Próprio

Alguns possuem um compartimento bem espaçoso para armazenar as reclamações, afinal elas precisam estar em grande número para serem utilizadas em inúmeras situações durante os dias.

Precisa-se de uma reclamação adequada para o clima (não importa se está quente ou frio), para o trânsito, para o colega de trabalho, para a comida, a roupa, a aparência no espelho, o salário, as responsabilidades… E a lista segue!

E ao final de cada dia, como se sente a pessoa que passou o dia inteiro envolto em sua coleção de reclamações? Ter Amor Próprio

Provavelmente não se sente tão bem quanto gostaria e, naturalmente, reclamará disso também.

Afinal, um colecionador sempre deseja aumentar sua coleção.

Algo semelhante ocorre com quem passa o dia envolto em uma coleção de motivos para agradecer.

Pode agradecer pelo sol, ou pela chuva, pelo colega de trabalho, pela vaga que encontrou para estacionar o carro, pela aparência no espelho, pelo salário, saúde, amizades, flores e belezas que encontra pelo caminho, por cada responsabilidade que é capaz de assumir, as lições aprendidas a partir dos desacertos…

Pensemos em como, provavelmente, se sente uma pessoa que passou o dia inteiro se divertindo em sua coleção de agradecimentos…

Há boas chances de que sinta-se grato por mais um dia vivido e aproveite para aumentar ainda mais sua coleção no compartimento da gratidão

Ter Amor Próprio Aquilo que eu coleciono interfere na minha visão e expectativa acerca das outras pessoas, do futuro e de mim mesmo.

Ter Amor Próprio
Ter Amor Próprio

Algumas pessoas guardam consigo uma lista enorme contendo todos os seus defeitos.

Mas, se forem solicitadas a relacionar todas as suas qualidades e potencialidades, se atrapalham.

Não conseguem elencar mais do que três ou quatro características que admire em si.

E quando pensam em si mesmas, acham que não têm nenhuma coisa boa a oferecer.

Às vezes, julgam-se e condenam-se pelas escolhas que fizeram e pelos caminhos que tomaram na vida.

E você se admira? Ter Amor Próprio

Quanto você se admira (você pode pensar numa escala de 0 a 100 para facilitar a avaliação)?

Tem facilidade para reconhecer suas qualidades?

Quanto você se gosta? Ter Amor Próprio

Como você pode gostar de você, se passar o tempo colecionando razões para não fazê-lo?

Todo mundo tem defeitos, não é?

É comum dizermos que amamos uma pessoa não por ela não ter defeitos, mas, porque suas qualidades os superam em número e valor.

Acontece que, infelizmente, muita gente não enxerga esta compensação quando pensa a seu próprio respeito.

Ao longo da vida cometemos falhas e, apesar disto ser inerente à condição humana, ainda acontece de termos dificuldade em aceitar e perdoar a nós mesmos.

Cada falha que cometemos que não é aceita nem perdoada fica guardada dentro de nós, como um registro de dívida, bem como a carga emocional que corresponde a ela.

Os registros vão lá para nossa Caixinha de Coleções.

Ter Amor Próprio No decorrer dos anos, vamos acumulando uma lista de motivos pelos quais nos decepcionamos conosco e esta coleção de erros não aceitos nem perdoados influencia na relação que estabelecemos com a pessoa que somos.

Ter Amor Próprio
Ter Amor Próprio

Pense num relacionamento com outra pessoa. Ter Amor Próprio

Se você tem um amigo (a) ou namorado (a) que frequentemente “vacila com você”, sua imagem mental a respeito dele começa a ganhar novos contornos com o passar dos anos.

Acontece uma alteração no nível de confiança e admiração e, a depender da frequência e gravidade dos “vacilos”, até seu interesse de conviver com esta pessoa pode sofrer mudanças.

Agora imagine que você seja obrigado a estar com uma pessoa de quem você não gosta, durante 24h por dia, todos os dias da sua vida.

Você vai comer com ela, dormir, tomar banho, trabalhar e tentar se divertir em sua companhia desagradável… Ter Amor Próprio

Imagine você se olhando no espelho e vendo o rosto de alguém por quem você não tem nenhuma admiração.

Pode parecer muito simples, mas a falta de amor próprio, alimentada pelo itens das nossas coleções, pode trazer outros desdobramentos como ansiedade e depressão.

Além de nos impedir de fazer coisas a nosso favor.

Reflita comigo: Quando eu não gosto de alguém, não faço nenhum esforço para que ele tenha êxito em qualquer coisa da vida, não é assim?

Se esta premissa vale para qualquer “alguém”, conclui-se que serve para minha pessoa também.

Assim, se não me aprecio, por que faria esforços para meu próprio bem-estar?

Este tipo de postura autossabotadora não costuma ser consciente a princípio, mas mina a vida de muita gente. Ter Amor Próprio

É possível avaliar o nível do seu amor próprio comparando as atitudes que toma para consigo com as que tomaria para com uma criança muito amada (filho, sobrinho ou qualquer outra por quem nutra um amor puro).

As coisas que você diz a si mesmo, diria a uma criança amada?

Acontece que a sua criança interior está te ouvindo e sente.

A boa notícia é que podemos a qualquer momento rever nossas coleções!

Podemos jogar no lixo as coisas que não servem ao nosso bem estar e passar a colecionar novos itens.

Sempre temos o poder da escolha!

Se for difícil fazer esta arrumação na Caixa de Coleções sem ajuda, procure alguém que possa te dar suporte no processo.

Eu me coloco à disposição.

Recomendo que você leia também: Autoconhecimento: Você Realmente Sabe Quem é Você?

Em amor,

Marina Queiroz

Marina Queiroz é psicóloga (CRP 03/12231) e está se especializando em Neuropsicologia. 

Atua em Feira de Santana, na Bahia, com atendimento clínico de crianças, adolescentes, adultos e casais e oferece também serviço de orientação psicológica online para todo Brasil.

Marina acredita que todo ser humano tem em si um potencial inato, uma tendência ao autodesenvolvimento.

E que o autoconhecimento é a chave que desbloqueia este potencial, trazendo plena qualidade de vida e realização. O autoconhecimento proporciona o florescimento da Pessoa.

Contato: marina.queiroz@tempodeflorescer.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.