Skip to main content
Te amo filho

Te Amo Filho: As Vantagens de Ensinar Seu Filho a Amar!

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Te Amo Filho

O amor é filho da compreensão; o amor é tanto mais veemente, quanto mais a compreensão é exata.

Leonardo da Vinci

Todos nós sabemos que a experiência de criar filhos está envolta de muitas descobertas, realizações, sonhos, planos e em muitas vezes anseios e expectativas dos pais para com os filhos.

No entanto, esse é um ponto que temos que refletir com cuidado, afinal, por mais que tenhamos preocupações e desejos de que nossos filhos tenham realizações e vivências sempre positivas, devemos ter o cuidado para não projetarmos neles nossos sonhos frustrados e anseios não realizados em nossa infância. Te Amo Filho

Ou até mesmo, sobrecarregarmos essa relação com nossas preocupações e aspirações excessivas em relação ao futuro e as escolhas que pertencem às suas trajetórias.

É necessário entender que cada pessoa é única, tem sua história e caminho a trilhar, deve ser respeitada em sua individualidade e ter liberdade para se expressar e tomar decisões.

Devemos ter consciência de que os filhos possuem vidas e sonhos próprios.  Te Amo Filho

Nosso papel como pais é de oferecer orientação e cuidado, e principalmente, promover um ambiente que propicie condições para um desenvolvimento pleno e saudável. Te amo filho

É preciso cuidar
O papel dos pais é cuidar com amor!

Estamos falando de um papel muito importante e mesmo ao pensarmos no caso dos pequenos, que em muitas situações ainda não possuem condições para tomar grandes decisões.

Devemos adotar sempre uma postura de valorização da participação, oferecendo um posicionamento de escuta, promoção do diálogo e estímulo do desenvolvimento da autonomia e autoconfiança.

Quando falo de cuidado, refiro-me a uma postura de responsabilidade e zelo, mas não a uma postura de excesso e privação.

Devemos entender que esse estado de preocupação excessiva e superproteção, não se trata de um ambiente saudável, podendo fazer com que os filhos se tornem inseguros, ansiosos e até mesmo desenvolvam baixa autoestima. te amo filho

Quando pensamos nas habilidades e preocupações que temos em relação ao futuro dos filhos, vemos uma preocupação demasiada em relação a carreira profissional, estabilidade financeira, aprender idiomas, segurança e diversos fatores que envolvem questões muito pertinentes, presentes em nosso cotidiano e importantes ao pensarmos em desenvolvimento pessoal. te amo filho

Entretanto a maior habilidade que se pode ensinar a uma criança, e porque não dizer a mais importante delas, é a capacidade de amar. te amo filho

Te amo filho
Ensine aos seus filhos o que é amor!

Somente quando uma criança é capaz de amar ela entende o real valor da vida, entende que todas essas questões são estimadas, mas que são irrelevantes quando comparadas as relações e ao valor das mesmas.

Quando uma criança é capaz de amar ela desenvolve desde cedo a competência de estimar o próximo, respeitar as diferenças, percebe que existem anseios e necessidades que divergem de pessoas para pessoas, vivencia conflitos e aprende a resolvê-los e consegue se relacionar de maneira mais positiva.

Aprendendo a amar, uma criança amplia sua capacidade de ser empática, de se colocar no lugar do outro, sentir a dor do próximo, de viver em sociedade e pensar de maneira coletiva.

Assim uma criança que tem essa capacidade, destina esse amor a si mesma, se sente mais tranquila e mais confiante, podendo assim se tornar um adulto mais seguro e com capacidade de ser resiliente.

Freud (1882) nos descreve que uma pessoa fica forte quando se sente amada, e com certeza essa força reflete em toda sua vivência, desde a infância.

Mas como uma criança desenvolve essa habilidade tão importante?

Como posso oferecer ao meu filho a capacidade de amar? Como nos tornamos pessoas que amam?

Amando-o!

Só podemos oferecer aquilo que recebemos, só podemos ensinar algo que aprendemos, amor se ensina com amor, amor se aprende com amor.

É amando que se ensina a amar!
É amando que se ensina a amar!

E é na vivencia da relação, entendendo que mesmo com todas as expectativas, anseios e preocupações que temos,  a maior delas deve ser a de sempre buscar amar, apesar e acima de tudo.

Por fim mais uma vez Freud nos deixa uma importante reflexão (1914): “Em última análise, precisamos amar para não adoecer.” 

Recomendo que você leia também: A Criança em Cada Um de Nós!

Carolina

Para orientação psicológica online com Carolina clique aqui! 

carolinaPsicóloga com especialização em Saúde da Família, apaixonada pela profissão e pelas diversas formas que a Psicologia pode contribuir para a saúde de todos nós. 

Idealizadora do Pensando Psi um espaço de troca, apresentando as contribuições da Psicologia no nosso cotidiano, visando à diminuição de conflitos e a promoção de autoconhecimento.

 O foco de seu trabalho são as relações familiares, como podemos construir para uma sociedade mais humana e mais saudável, investindo nas relações mais próximas: a família.

Além disso, dedica e valoriza um olhar especial para os pequenos. Pensando que as crianças de hoje são a sociedade de amanhã!

Portanto ao investir, compreender e fortalecer as relações com nossos familiares, e principalmente com nossas crianças, contribuímos para um presente mais saudável, bem como, para um futuro melhor! 

Carolina de Paula Almeida
CRP 05/47996

Contatos:

Email: carolinaalmeidapsicologa@gmail.com

Facebook: Pensando Psi- Por Carolina de Paula Almeida Psicóloga

Instagram: @pensandopsicarolinaalmeida 

Compartilhe esse artigo!

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.