Superando o fim do relacionamento

O importante é que o fim do relacionamento aconceça dentro de você, ou seja, é preciso finalizar essa união internamente.
fim-do-relacionamento

Quem é que nunca sofreu quando aquele relacionamento que tanto desejou acaba? Pois é, todos nós estamos propensos a encarar esse dilema tão doloroso. Mas acabou e a vida tem que seguir em frente.

Como devo lidar com essa situação? São tantos questionamentos, indagações que fazemos a nós mesmos quando termina uma relação.

Será que a culpa é minha por esse término? Acho que não! Tenho certeza que a culpa foi somente dele.

Muitas vezes contamos histórias para nós mesmos para nos convencer e nos consolar dessa dor.

Quando termina, temos que reconhecer a nossa parcela de culpa nessa situação. O que será que levou ao fim? O que deixei de fazer? Ou o que será que fiz demais e renunciei a mim mesma? Às vezes fazemos tudo para agradar o outro e nós abandonamos e isso não será saudável para ambos.

Com isso, quero dizer que quando se termina um relacionamento, ambos têm culpa por esse fracasso, ou seja, cada um tem a sua parte no término dessa relação.

De nada adiantará colocar a culpa somente no outro, se fechará para o que realmente aconteceu.

 Agora está na hora de encarar os fatos e enfrentar essa realidade, mesmo que dolorosa.

O fim de um relacionamento traz muito sofrimento e muitas vezes deixa algumas marcas que podem ser bem profundas, como as mágoas, ressentimentos e angústias, mas por outro lado, mesmo que inconsciente trará um alívio por ter colocado um ponto final no sofrimento.

É nesse alívio que deve se pegar, percebendo que mesmo que com tanta dor, foi o melhor que pode acontecer, pois quando um dos parceiros não quer ficar nessa relação, fica uma situação insustentável.

Cada pessoa convive com essa perda do término do relacionamento de uma maneira, pois somos diferentes e reagimos de acordo com nossa trajetória pessoal.

O importante é terminar essa relação dentro de você, ou seja, finalizar essa união internamente.

Será fácil? Lógico que não! Mas não tem escolha, tem que aceitar essa situação e vida que segue.

  Com o fim da relação temos que analisar os prós e contra desse relacionamento para não repetir os mesmos erros.

Cuidado para não ficar só nas boas recordações, porque ficará mais difícil superar esse fim.

As pessoas quando terminam uma relação, tendem a lembrar de tudo que viveram de bom, mas é fundamental recordar das situações que levaram a esse fim.

Outro erro devastador que causa o fim de uma relação é ficar vasculhando a vida do ex nas redes sociais. Ficar perguntando para os amigos em comum de como ele está, com quem está. Será que está sentindo minha falta? Só trará mais sofrimento.

Fica a dica primordial, nunca vasculhe a vida do seu ex, porque isso não irá agregar em nada, muito pelo contrário, só irá te ferir cada vez mais e lembre-se de deixar as lembranças no passado.

Traga esse lema para si mesma, que a separação é a quebra, o rompimento do vínculo, então jamais queira alimentar qualquer tipo de vínculo com seu ex.

Outro erro muito comum é que algumas pessoas tendem a comparar seu atual companheiro com seu ex parceiro, porque provavelmente não terminou essa relação anterior internamente.

Atenção! Não emende um relacionamento no outro, dê tempo ao tempo, pois quando engatamos uma relação na outra, não será bom para você e muito menos para seu novo parceiro que não tem nada a ver com o fracasso do seu relacionamento anterior.

Agora é a hora de lidar com a resiliência, que se aplica muito para os relacionamentos amorosos.

Mas afinal, o que é a resiliência? É a capacidade da pessoa lidar com os problemas, de recuperar-se de algo que aconteceu, por mais difícil que tenha sido, de superar os obstáculos, assim buscando as melhores maneiras possíveis para resolver os problemas.

Essa é a sua hora! Você precisará olhar para si, construir seu novo caminho a partir de agora e se desvincular do que já foi.

O passado ficou para trás, vire a página dessa relação que finalizou.

Invista em você e não fique vivendo das lembranças do passado. Isso será fundamental para viabilizar espaço e estimular um novo recomeço.

Com certeza, o término da relação faz as pessoas sofrerem muito, por isso será necessário vivenciar esse luto do relacionamento.

E como superar o fim do relacionamento?

Fique atento em algumas dicas para lidar com isso.  Será fundamental aprender a lidar com as suas emoções e sentimentos negativos, mesmo sendo difícil, mas será muito importante.

Chore tudo que tenha para chorar, coloque todas as suas angústias para fora.

Lembre-se de avaliar todo seu relacionamento para não ficar se martirizando com esse fim.

Mude seus hábitos e lugares que frequentava com seu ex para não correr o risco de encontrá-lo e sofrer ainda mais.

Procure apoio de familiares e de amigos que realmente possa contar nesse momento doloroso.

Uma dica muito valiosa é: faça exercícios físicos, atividades que lhe dê prazer para se animar um pouco, mesmo sendo uma tarefa difícil, mas muito necessária.

Aprendeu com seus erros? O que não deverá fazer em uma nova relação?

Agora é a hora de aprender com esse sofrimento e tenha absoluta certeza que toda essa dor, proporcionará um grande crescimento pessoal, resultando em mudanças.

O investimento pessoal será o primordial e para isso invista muito em seu amor-próprio, se ame, valorize e esteja disposta a investir muito em sua autoestima.

Qual será a sua atitude e comportamentos para investir em sua autoestima? Escreva, trace metas, planos e determine um prazo, com dia e hora marcada para essas metas para que assim não desista dos seus sonhos e desejos.

Caso essa dor, sofrimento estava atrapalhando muito esse processo de luto do relacionamento, ou seja, a dor está insuportável e não está conseguindo encarara essa situação sozinha, procure o quanto antes a psicoterapia para que encontre um modo de superação dessa dor.

Afinal são dos nossos tombos da vida, que nos levantamos.

Agora te pergunto: quando entrará em ação? Já de digo AGORA!

Leia também: Tristeza ou depressão no relacionamento?

 

Paula Espíndola é psicóloga clínica CRP 06/50889. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Experiência em atendimentos sobre quaisquer relacionamentos, principalmente os relacionamentos amorosos.

Respondendo dúvidas no Canal do YouTube PAULA ESPÍNDOLA PSICÓLOGA sobre relacionamentos feita através das redes sociais.

Paula Lúcia de Freitas Espíndola – CRP 06/50889

Sigam minhas redes sociais:

Sites:

http://insightpsique.com.br

https://paulaespindolapsicologa.com/

https://sites.google.com/view/paulaespindolapsicologa/p%C3%A1gina-inicial

Fanpage:

https://www.facebook.com/paulaespindolapsicologa/?modal=admin_todo_tour

https://www.facebook.com/Insightpsique/

https://www.facebook.com/paula.espind…

Redes sociais:

https://www.instagram.com/paulaespind…

https://www.instagram.com/relacionamentoabusivopsi/?hl=pt-br

https://opsicologoonline.com.br/ser-mu…

https://www.youtube.com/paulaespindolapsicologa

Grupos do Facebook:

https://www.facebook.com/groups/terapiaparacasais/ Grupo no Facebook: Grupo Terapia para casais https://www.facebook.com/groups/EmBus…

https://www.facebook.com/groups/relacionamentoabusivosilenciodatolerancia/?ref=bookmarks

https://www.facebook.com/groups/MADAmulherescarentesedependentes/

https://www.facebook.com/groups/autoestimaepsicologia/

https://www.facebook.com/groups/EmBuscaDeRelacionamentosSaudaveis/?ref=bookmarks

 

E-Books (livros digitais):

https://go.hotmart.com/T6764134B

https://go.hotmart.com/X8812559Y

https://go.hotmart.com/B8632369X

 

E-mail: paula.psicologa@bol.com.br

E-mail: paulaespindolapsicologa@gmail.com

Para participar da lista de transmissão do WhastApp envie uma mensagem para eu cadastrar: (11)98313-2371

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn