Skip to main content

Suicídio: O Que Leva Uma Pessoa a se Suicidar?

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Com todo o excesso de problemas que assola a consciência humana, o suicídio é um ato que pode ser visto, erroneamente, pelas pessoas como uma espécie de refúgio, uma fuga para pôr fim ao sofrimento humano.

Durante muitos anos, ou quem sabe, durante toda a história, a morte ou simplesmente o fato de falar sobre ela, era visto como uma espécie de tabu.

Os antigos, durante a Idade Média, viam tal ato como pecado, posterior, como um crime e mais recente como uma loucura. Sabe-se, contudo, que esse tabu estende-se aos dias de hoje.

Dentre as diversas causas que levam alguém a cometer suicídio, as perguntas sobre essa questão são frequentes, bem como por que alguém comete suicídio, quais são as causas que o motivam, como e quando isso pode ocorrer, quem pode cometer, e assim por diante.

Quando uma pessoa pensa em suicídio, ela quer matar a dor, mas nunca a vida.

Augusto Cury

Dessa forma, é sabível que não existe idade, gênero, cor, classe, etnia ou raça que pode ser vista como uma exceção para cometer esse suicídio.

A verdade é que ninguém está fora do perigo de cometer esse ato, estando o suicídio presente entre as dez causas de morte em todo o mundo.

Alguns estudos aprofundados sobre o suicídio atestam que os motivos que levam alguém a cometê-lo é a perda do sentido existencial, que por sua vez precede a vivência de situações depressivas, estressantes, e que foge a racionalidade humana.

Vale lembrar também que nenhum dos atos supracitados pode determinar de fato as verdadeiras causas que levam alguém a ser autor da sua própria morte, o que pretende determinados estudos é alertar e tentar conhecer um pouco mais sobre essa prática do suicídio. 

O assunto aqui proposto visa potencializar uma tentativa de alertar o leitor acerca das inquietações que assombram a psique humana.

Algumas pessoas que vivenciam uma perda, por exemplo, de um ente querido ou que já vem sofrendo de depressão pode, em casos extremos, tentar um suicídio, uma vez que o suicídio apresenta, de maneira geral e com exceção em certos casos, três etapas que arquitetam todo o ato.

3 Etapas que Arquitetam o Suicídio: 

  1. O planejamento em que o suicida arquiteta onde, como e quando vai ser;
  2. A tentativa, a qual o suicida tentará, em muitos casos, diversas vezes até de fato conseguir;
  3. A terceira e última etapa, no pior dos casos, a morte.

Por outro lado, é essencial se perguntar: ‘’Como podemos reconhecer um indivíduo que pensa em se suicidar?’’.

Frequentemente costumamos ouvir em rodas de conversas ou até mesmo em outras situações do cotidiano que quem realmente deseja se matar não fala, não sai por aí dizendo que quer e que vai.

Quem pensa em cometer suicídio, diz sim que vai se matar!
Quem pensa em cometer suicídio, diz sim que vai se matar!

Aqui, no entanto, se encontra a primeira pista que um suicida pode nos dar. A questão é que quem pensa em se suicidar, fala sim, e não é apenas uma única vez; em certos casos, fala diversas e diversas vezes até ser ouvida ou no pior dos casos até ser IGNORADA.

Leiam Também: Como Ajudar Uma Pessoa Com Depressão?

Dentre outros gestos, um suicida pode fazer a demonstração de querer se suicidar tanto por comportamentos anormais, por desenhos, por falar exageradamente em alguém que já se foi, ou ainda por querer ficar sempre sozinha.

Neste caso, a solidão é a pior aliada para um individuo que pensa em se matar. Portanto, ao perceber alguém com esses comportamentos deve-se imediatamente ser dito para a família do suicida e ser encaminhado para um profissional, como psicólogo ou psiquiatra.

Leia Também: 7 Dicas Para Confortar Alguém que Precisa de Apoio Emocional!

Em suma, o suicídio não é a porta de entrada para se resolver problemas presentes na vida de alguém.

Assim como o tema faz menção à ideia do suicídio ser vista pelos suicidas como a porta de entrada para revolucionar seus problemas, ou pôr fim a dor que vem sentindo, o texto aqui emposto faz um pedido aos leitores, para que procurem um profissional especializado no assunto, e que em hipótese alguma, vejam o suicídio como porta de entrada para dar-se fim a dor humana.

Erinaldo Alves é acadêmico do curso de Psicologia da Faculdade Católica Rainha do Sertão (FCRS) e Escritor. Sente interesses em partilhar conhecimentos referentes a todas as áreas da Psicologia, além de sentir-se interesse também em aprimorar e fazer trocas de conhecimentos mútuos.

Contato: erinaldoalves987@hotmail.com

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.