Skip to main content
sexo com amor

Sexo Com Amor? Sexo é Bom e Com Amor é Ainda Melhor!

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Sexo Com Amor

Sexo Com Amor? Quando o amor acaba, como fica o tesão?

Antes de qualquer coisa, cabe ressaltar que a ideia de sexo com amor, é algo muito novo para a nossa sociedade.

Para os “antigos”, o casamento se constituía na união de famílias, objetivando a proteção dos indivíduos envolvidos, das posses e dos bens familiares.

Partindo dessa ideia, o casamento era estabelecido visando poder e não o amor propriamente dito, disseminado pelo Romantismo.

Quanto ao ato sexual? Sempre existiu e faz parte da natureza humana. Sexo Com Amor

O amor é o sentimento que une as pessoas.

É a maneira de assegurar proteção do grupo, filhos, da esposa que antes só “possuía como função a procriação”.

E por vezes não era levado em consideração seus sentimentos e desejos. Sexo Com Amor

Embora não seja novidade que até nos dias atuais, muitas mulheres vivem em situações vulneráveis e de violência doméstica.

A modernidade, a correria do dia a dia tem levado a humanidade a um processo de individualização.

No qual a luta por interesses próprios tem sobreposto ao comunitarismo.

Que por vezes “somos obrigados a discursar”, todavia, é percebido que em muitos casos, tem ficado apenas nos discursos.

Afinal, quando o assunto é o casal, o que é feito um com o outro, na vivência diária, quando os objetivos e metas não são comuns?

Diante desse questionamento, podemos pensar em como as pessoas tem estabelecido seus relacionamentos, sendo assim:

Sexo Com Amor Muitos casais se unem por um “amor romântico”, conhecem a prática sexual apenas após o casamento.

Alguns são felizes, outros se frustram.

Visto que nem sempre na vivência diária o “príncipe/princesa” é o que foi projetado e desejado por meio dos sonhos.

Recomendo que leia também: Não é o Amor Que Sustenta o Relacionamento? Descubra Aqui!

Nesse processo, muitos constroem e reconstroem as relações.

Buscam ajuda psicológica para aprender a lidar um com o outro, com as diferenças e preferências sexuais.

Uma vez que a psicoterapia, pode ajudar no estabelecimento de estratégias para trazer o erótico para a relação afetiva.

Diferente da situação descrita acima, outros se unem pelo sexo. Sexo Com Amor

Sexo com amor: alguns casais se unem pelo sexo!
Sexo com amor: alguns casais se unem pelo sexo!

Sim, unem-se pelo sexo!

Unir pelo sexo, minimiza alguns transtornos e julgamentos sociais.

Pois nessa situação, acreditam “ter a autorização” de ter prazer com o (a) parceiro(a), sem a obrigação de emitir satisfação para familiares e sociedade.

Para essas pessoas, o amor é uma questão de convivência.

E conduz as suas vidas, baseada no prazer, suportando as diferenças que o apego enfraquecido não deu conta de extinguir.

É sabido que o ser humano está em constante mudança, as pessoas mudam, os motivos podem mudar…

Sendo assim, há aquelas pessoas que se conhecem, desenvolvem o afeto, admiração, aprendem a fazer sexo, externam respeito e fazem junção de sentimento com o prazer sexual.

Algumas pessoas vivem felizes, mas não para sempre, afinal, o “para sempre” não existe.

Esses indivíduos creem que podem ser felizes por um tempo, transformando paixão erótica em prazer.

Amor romântico em companheirismo, parceria e assim estabelecem relacionamento que duram anos.

E quando o tesão finaliza? Sexo Com Amor

Em situações como essas, pode haver a possibilidade de estabelecer vínculos de amizade, viverem juntos por causa dos filhos, dos bens adquiridos…

E porque não pelo respeito e a apreciação de um pelo outro?

Nesse caso, o ato sexual torna-se secundário e estabelecem outros valores para nortear e estimular a vivência.

Conheço muitos clientes e pessoas que vivem dessa maneira, sem relação sexual.

Pois seus estímulos estão no que construíram juntos e nos prazeres que essa construção propicia.

O tesão e a falta da prática sexual, pode desencadear a necessidade da busca por novas possibilidades extraconjugais.

Procura por sexo virtual e até mesmo a solitária masturbação.

Recomendo que leia também: Sexo Virtual: Do Prazer à Compulsão!

Portanto, torna claro que o desejo do fogo sexual pode ser adquirido por diversos modos.

Quando acaba o amor, quando o respeito não existe, o desejo de dividir a vida e a reciprocidade não estabelece mais, será que há tesão que de conta dessa manutenção?

Não importam quais as suas dificuldades, a psicoterapia, pode ser grande aliada no estabelecimento de estratégias de superação!

Juliano

julianoJuliano Coimbra dos Santos – CRP 16/3680. 

Psicólogo, Especialista em Sexualidade Humana, Especialista em Gestão Empresarial e de Recursos Humanos, Graduado no Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos.

Atua como Psicólogo Clínico e como Psicólogo na Execução da Medida de Internação Socioeducativa no Instituto de Atendimento Socioeducativo do Estado do Espírito Santo – IASES.

Diretor da JCSPSIC – Treinamento & Desenvolvimento Humano e atua como Professor do Centro de Pós Graduações – CESAP.

Contato: [email protected]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.