Skip to main content
ser criativo

Ser Criativo: A Criatividade e Sua Relação Com os Contos de Fadas!

Tempo estimado de leitura: 6 minutos

A Criatividade nos Contos de Fadas Ser Criativo 

“A coisa mais sábia – o que os contos de fadas ensinaram à humanidade nos tempos remotos, e ainda ensinam às crianças hoje – é encarar as forças do mundo mítico com astúcia e bom humor”
(Walter Benjamin)

A todo o momento estamos criando algo, seja por meio do concreto ou do imaginário.

E o mesmo acontece nos contos de fadas, os personagens criam e recriam várias e várias vezes no decorrer de suas aventuras.

Criar é inovar, é vivenciar, é se conectar. Criar dá movimento, dá fluidez, dá autenticidade. Ser Criativo 

A criatividade cria! Ser Criativo 

Nos contos de fadas encontramos vários temas universais que espelham a psique humana, e dentre esses temas está a criatividade. 

Antes de prosseguirmos é interessante você refletir como está a sua criatividade.

Ao fazer esse questionamento você estará abrindo a porta para a reconexão não só com você mesmo, mas, também, com esses enredos mágicos.

Você tem dado espaço para a criatividade na sua vida? De que forma?

Caso não esteja, como pode permitir que a criatividade floresça?

 Jung, no Volume 15 de suas obras completas, menciona que… Ser Criativo 

“o anseio criativo vive e cresce dentro do homem como uma árvore no solo do qual extrai seu alimento.”

Ou seja, a criatividade já existe dentro de nós, tal como Dorothy, Espantalho, Homem de Lata e Leão, desejavam em sua jornada.

Tudo já está aí, apenas aguardando o momento certo para despertar.

Ser Criativo Quando nos conectamos com os contos de fadas e o seu poder criativo, estamos nos conectando com o nosso inconsciente.

Ser Criativo!
Ser Criativo!

Esse contato permite com que conteúdos, antes imersos nas profundezas do nosso ser, venham à superfície.

É nesse instante que o insight acontece, que acendemos a luz em meio à escuridão e nos damos conta de aspectos nossos que até então não havíamos nos atentado ou evitávamos nos atentar.

Ser criativo implica em agir. A criatividade é algo que transborda, que pede passagem para ser externalizada.

Ela nasce das inúmeras histórias e experiências que nos deparamos no decorrer do nosso conto de vida.

Ser criativo é um caminho. Como diz Dieckmann (1986, p.144)…

“é sempre a decisão da própria pessoa que determina a escolha do caminho”.

Pensando nos contos de fadas, quando os personagens aceitam o chamado à aventura essa decisão se concretiza, e um novo capítulo de sua vida começa a ser traçado.

Retornando a referência ao conto O Mágico de Oz, Dorothy escolheu proteger-se do tornado em sua casa, indo, assim, parar em Oz.

Ela também escolheu seguir a estrada de tijolos amarelos para encontrar o Mágico.

Depois, escolheu derrotar a Bruxa Má do Oeste, porém, acabara capturada pela mesma.

Durante sua fuga a Bruxa é criativa e ateia fogo no Espantalho, mas Dorothy é mais criativa ainda ao perceber que ali há um balde de água. Ser Criativo 

Nesse impasse, a menina descobre, curiosamente, que a água é a sua maior arma, já que faz a Bruxa derreter.

No seriado Once Upon a Time acompanhamos vários momentos criativos, partindo tanto dos heróis como dos vilões. 

Na 3ª temporada, uma nova maldição é lançada. Um dos ingredientes para esse feitiço é o coração da pessoa que o lançador mais ama.

Branca de Neve, que é a responsável por essa magia, tem que retirar o coração do Príncipe Encantando, porém, não aceitando perdê-lo, perspicazmente ela sugere que seu coração seja dividido, ficando metade com ela e metade com ele. Ser Criativo 

Branca de Neve ousa! Não sabe se seu ato criativo dará certo, mas precisa tentar.

Com isso, podemos compreender que a criatividade também envolve sacrifícios.

Ser Criativo  Se estamos a todo o momento escolhendo, escolhas, consequentemente, são renúncias de outros caminhos, de outras possibilidades. 

Ser criativo
Ser criativo envolve sacrifícios!

Outro exemplo de criatividade e esperteza é observado em Peter Pan. Peter é criativo ao usar o medo de jacarés do Capitão Gancho para atormentá-lo.

Em Pequena Sereia a Bruxa do Mar é criativa quando se transforma em uma bela moça, usando a voz de Ariel, para conquistar o Príncipe Eric.

A Rainha Má de Branca de Neve utiliza de um artifício semelhante, transforma-se em uma velhinha para persuadir a garota. Ser Criativo 

Já em Mulan, acompanhamos essa transformação, mas sem magia. A fim de proteger seu pai, ela veste-se de homem e vai para a guerra no lugar dele.

Em Chapeuzinho Vermelho é o Lobo que se disfarça e engana a pobre menina.

Por outro lado, no conto de João e Maria, os irmãos trabalham em equipe e conseguem enganar a Bruxa, jogando-a no fogo e fugindo.

Em Os Três Porquinhos, o irmão mais velho é criativo e inteligente ao construir uma casa de tijolos para se proteger do Lobo.

Enfim, os exemplos são os mais variados.

Ser Criativo O propósito com essas clarificações é apontar que, se os personagens dos contos de fadas são criativos, nós também podemos ser

Mas, para aflorar a criatividade é imprescindível aceitar o chamado ao mergulho nos contos de fadas, é imprescindível aceitar o convite para experienciar esses enredos e sua totalidade no nosso dia a dia.

De acordo com a autora Jean Clark Juliano (1999, p.15)… Ser Criativo 

“as histórias nos põem em movimento, e uma porção de coisas que julgávamos perdidas, sem nunca mais ter acesso, começam a sair do fundo do baú. Sonhos, fantasias, delírios…”.

A arte da criatividade só é possível em conjunto, só é possível quando há uma conexão entre o inconsciente e o consciente, somente assim, é que esses conteúdos começarão a sair do fundo do baú, como Juliano coloca na citação acima.

Além disso… Ser Criativo 

“as histórias ajudam a desenvolver o potencial criativo do indivíduo e seu intelecto, tornando claras suas emoções, possibilitando-o, assim, a enxergar o que antes lhe era difícil: a solução dos problemas” (MEDEIROS, 2012. p.35).

Isto é, quando falamos dos contos de fadas, estamos falando de histórias, e essas histórias são sobre os outros e sobre nós.

São histórias que carregam carga afetiva, criatividade, amadurecimento, autoconhecimento.

E para compreender as histórias e ativarmos o ser criativo que há em nosso interior, precisamos, acima de tudo, imaginá-las como se estivéssemos dentro delas (ESTÉS apud MEDEIROS, 2012).

A criatividade nos contos de fadas se faz presente muito antes de iniciarmos a leitura ou de alguém iniciar a sua narração.

A criatividade nos rodeia, nos envolve, nos acolhe. Ser Criativo 

Ser criativo
Ser criativo

E, a meu ver, não há melhor maneira de terminar o artigo de hoje da coluna, a não ser por uma reflexão que contribuirá para a (re)descoberta da sua – e da nossa – criatividade:

Sempre que se conta um conto de fadas, a noite vem. Não importa o lugar, não importa a hora, não importa a estação do ano, o fato de uma história estar sendo contada faz com que o céu estrelado e uma lua branca entrem sorrateiros pelo beiral e fiquem pairando acima da cabeça dos ouvintes. Às vezes, ao final de um conto, o aposento enche-se de amanhecer; outras vezes um fragmento de estrela fica para trás, ou ainda uma faixa de luz rasga o céu tempestuoso. E não importa o que tenha ficado para trás, é com essa dádiva que devemos trabalhar: é ela que devemos usar para criar alma. (ESTÉS, 2014. p.515)

Recomendo que você leia também: O Que as Florestas Mágicas dos Contos de Fadas Nos Ensinam Sobre a Vida?

Um beijo e uma (re)descoberta,

Juliana.

Juliana Ruda – Psicóloga de Orientação Junguiana (CRP 08/18575).

Tem Especialização em Psicologia Analítica.

Atua na área clínica atendendo jovens e adultos.

Ministra cursos, palestras, workshops e grupos de estudos com temas relacionados à Psicologia, Psicologia Junguiana e Contos de Fadas.

É uma das colaboradoras da Comissão Temática de Psicologia Clínica do Conselho Regional de Psicologia do Paraná.

Além de eterna aventureira dos Contos de Fadas!

Contatos – E-mail: psicologa.julianaruda@gmail.com 

Facebook: https://www.facebook.com/PsicologaJulianaRuda/

 

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.