Skip to main content
resistência-a-psicoterapia

Por que as Pessoas têm Resistência à Psicoterapia?

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Por que as pessoas têm resistência à psicoterapia?

Por que fazer psicoterapia?  Resistência à Psicoterapia?

A Psicologia é uma ciência relativamente nova e ainda permeada de pré-conceitos, sendo o jargão mais pronunciado: Não sou louco!

Quem procura psicólogo é louco!  Resistência à Psicoterapia?

Nós, psicólogos, em nossa atuação, temos o compromisso social de levar a Psicologia a todos que dela necessitam e trabalhar para desmistificar esse pensamento e mostrar o quanto a Psicologia tem um papel preponderante na saúde de forma abrangente, no que se refere ao ser biopsicossocial e recentemente também incluído o ser espiritual.

É claro que necessitamos de políticas públicas que valorizem o profissional, uma vez que deveriam estar obrigatoriamente inseridos o atendimento psicológico nos hospitais, nos postos de saúde, nas escolas, etc.

E mais, como essa ciência previne tantas doenças psíquicas e físicas.  Resistência à Psicoterapia?

 Resistência à Psicoterapia? Sim, toda doença física tem fundamento emocional. São as doenças psicossomáticas.

Infelizmente muitas pessoas ainda não veem a Psicologia como prevenção ao adoecimento.

Leiam também: O Que é Psicoterapia?

Vão levando a vida e dizendo a si mesmos: Estou muito bem!

Até que um dia, depois de deixar adormecido, intocado, camuflado, os não-ditos, os silêncios sufocados, e a dor dilacerante vem à tona na forma de sintomas como:

  • dores de cabeça,
  • dores no corpo,
  • insônia,
  • falta de apetite,
  • taquicardia,
  • sudorese,
  • erupções na pele,
  • aflição,
  • falta de ar,
  • sufocamento,
  • crises de ansiedade!

E mesmo diante do médico, após realizados exames e o diagnóstico de que precisa de tratamento, com orientação para procurar um especialista em psiquiatria e um psicólogo, a pessoa retruca:

  • Estou bem!
  • O mal-estar já passou!
  • Não tenho nada!
  • Não sou louca!
  • Não vou falar de mim, dos meus problemas com uma pessoa totalmente estranha a mim!
  • Não vou me expor!
  • Eu sou autossuficiente, eu não preciso de ninguém, prefiro ler um livro de autoajuda e por aí vai…

E ainda, de quebra, não vou gastar dinheiro com isso! Ou seja, a primeira atitude é a negação!

 Resistência à Psicoterapia? Outro comportamento bastante comum: a automedicação com riscos sérios à saúde.

Sim, para fazer uso de um medicamento controlado, ou seja, com receita médica, os psicotrópicos, a pessoa vai ao médico e muitas vezes, não tem acompanhamento médico, toma o remédio como lhe é conveniente, aumentando a dosagem por conta própria.

Como ouvimos pessoas dizerem que fazem uso indiscriminado do conhecido Rivotril!

É preciso ter claro, que não é uma tristeza repentina, que como veio, vai embora que deve ser medicada.

Todos nós temos momentos que sem mais nem menos aparece uma tristeza inexplicável e sem motivo aparente.

 Resistência à Psicoterapia? Isso faz parte da nossa essência, como seres humanos que somos, onde a incompletude humana faz parte de todos nós.

O que diferencia é a intensidade e o prolongamento dessa tristeza, onde a anedonia passa a ser uma constante no dia a dia e a pessoa passa a não sentir prazer em nada na sua vida.

Para você que está lendo este artigo e se vê nele, te digo: Cuide de você, invista em você, seu tempo precioso, esqueça tudo e pense: tirei uma hora para estar diante de um profissional que tem conhecimento científico para me ouvir, para me ajudar a ressignificar meus problemas, minhas dores, e estou investindo meu dinheiro em mim mesma, na minha saúde mental e física.

descobrir-se

E ao final desse processo psicoterápico, muitas vezes longo e doloroso, onde sua ferida será tocada profundamente, para efetivamente, ser cicatrizada e você poderá dizer:

Hoje sou muito melhor do que antes da terapia. Hoje eu me conheço melhor, eu me amo mais e sou muito mais feliz!

Até o próximo artigo. 

Rosânia Guimarães

RosâniaRosânia de Fátima Guimarães Coaracy Muniz, psicóloga CRP 01/11302.

Atua na clínica atendendo crianças, adolescentes e adultos e faz avaliação neuropsicológica em Brasília/DF.

Contatos: email: rosania1.muniz@gmail.com

Fanpage: https://www.facebook.com/entendendoaansiedade [1]   

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.