Skip to main content
Relacionamentos Abusivos

Relacionamentos Abusivos 2: Estupro, Falta de Respeito e Sadismo!

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Relacionamentos Abusivos

Relacionamentos Abusivos: Quando se menciona a expressão “relação abusiva”, a primeira coisa que normalmente vem à mente  é um relacionamento com agressões físicas, espancamentos, cárcere privado, e coisas desse tipo.

De fato, esse tipo de “relacionamento” se destaca no imaginário das pessoas como um dos mais abusivos.

Leia também: Relacionamentos Abusivos: 6 Dicas Primordiais Para Abandoná-los!

Mas relacionamentos abusivos existem de diversas maneiras.

Agressões verbais, por exemplo:

  • xingamentos,
  • ameaças,
  • chantagens,
  • ofensas,
  • ou através de humilhação,
  • traição,
  • exposição de intimidades da pessoa.

Outra forma de relacionamento abusivo que infelizmente acontece muito é o estupro dentro de um relacionamento.

Como se bastasse uma parte querer ter relações sexuais para que a outra parte seja obrigada.

Esse é um tipo de crime pouco denunciado.

Ou quando a pessoa controla completamente a vida da outra, a deixando sem espaço para nada.

Controla suas escolhas, suas ações, com quem sai, quem encontra, etc.

Com isso, mina toda a segurança da outra pessoa; acaba com sua segurança, sua autoestima.

Mas por que começar o artigo de forma tão pesada?

Porque é algo que precisa ser dito, e repetido.

Relacionamentos Abusivos Um percentual enorme de mulheres (elas formam 99% das vítimas de relacionamentos abusivos) vive em relações desse tipo.

E não sabem ou não conseguem sair dele.

O número de mulheres que tem tido coragem de denunciar, e sair de situações assim vem aumentando, felizmente.

Mas ainda um número imenso vive nessa situação deplorável.

E como se chega numa situação dessas? Por que isso acontece?

É muito difícil afirmar como uma relação começa a se tornar abusiva.

Muitas são dessa forma desde seu início, ainda em namoro, e num estado muito comum de “cegueira”, a pessoa não vê o buraco no qual está se metendo.

Em outros casos, o problema começa quando se inicia a vida a dois, num mesmo local, na intimidade.

E aí, o abusador se revela, em alguns casos como uma resposta a um sentimento de inferioridade em relação à outra pessoa; em outros casos, revelando um ciúme doentio, que em alguns casos leva à morte.

Aliás, esse sentimento de inferioridade também pode levar à morte, ou a uma tentativa de acabar completamente com a autoestima da outra pessoa.

É difícil fazer um perfil do abusador.

Recomendo que leia também: As 4 Fases do Ciclo da Violência no Relacionamento

Normalmente, pessoas que não aceitam uma realidade diferente daquela que criaram em sua mente, ou que aprenderam que deveria ser a correta… e não conhecem outra resposta além da violência, seja física ou verbal.

Costumam possuir baixa autoestima, ou então um nível muito alto de sadismo. Relacionamentos Abusivos

Relacionamentos abusivos
Relacionamentos abusivos

Alguns costumam ter uma lábia, um papo bastante convincente, e assim mantém sua vítima por anos sob seu poder.

A palavra-chave aqui é respeito.

Como em qualquer tipo de relacionamento; a partir do momento em que o respeito não existe mais, a relação já está perdida.

Relacionamentos Abusivos E caso se persista nela, é possível que se torne uma relação sádica; ou até sadomasoquista, com a vítima sendo convencida de que o que está acontecendo com ela é o que ela merece, e que a culpa é dela por todo o sofrimento que está sentindo.

É incrível que ainda tenhamos que repetir isso, em 2016.

Mas nossa sociedade precisa sempre ser lembrada de que a culpa nunca é da vítima. Nunca!

E se você conhece alguém que esteja vivendo uma situação dessas, ofereça ajuda.

Muitas vezes é o que precisa para a pessoa conseguir sair de sua posição e mudar sua vida para uma mais digna.

Arthur

Para atendimento online com Arthur clique aqui!

ArthurArthur Gustavo Muniz Engel é Psicólogo (CRP: 05/32234) e psicanalista, pós-graduado em “Psicanálise e Laço Social”.

Atua nas cidades do Rio de Janeiro e Niterói, além de fazer atendimentos on-line.

É também palestrante, supervisor clínico, orientador de grupos de estudo e consultor para jovens psicólogos.

Email: arthur@lacosocial.com.br
Skype: engelnit
Periscope: arthurengel
WhatsApp: 21-98112-8139
Facebook: http://on.fb.me/1ON3FNk – http://on.fb.me/1Lkb43H

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.