Skip to main content
por que procrastinamos

Por Que Procrastinamos? Entenda de Uma Vez…

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Por que procrastinamos

Todas as vezes que escrevi algum post sobre procrastinação em minha fanpage, o feedback é muito grande. Muita gente se identifica, inclusive este que vos escreve. Por que procrastinamos

Não é raro eu produzir material para minha newsletter, ou fanpage, ou essa coluna aqui na véspera do prazo. Sim, eu sei, preciso organizar melhor o meu tempo. E procrastinar menos…

Quem nunca procrastinou que atire a primeira pedra… ou deixe pra atirar depois, deixa só verificar essa notificação do facebook, ou essa mensagem do whatsApp… Por que procrastinamos

Pois é, esse hábito normalmente vem desde a infância, e perdura até a vida adulta, se não tomarmos cuidado.

Quando criança, é aquilo de “só jogar mais uma partida de videogame, e aí faço o dever de casa”, por exemplo. Ou “só ver mais um desenho, e aí arrumo meu quarto”. Por que procrastinamos

Na vida adulta, é comum o “só verificar uma coisinha na internet, e aí pego essa tarefa do trabalho”; ou “só terminar de ver esse vídeo no youtube, e aí vou limpar a casa”.

É um sentimento normal o de querer “empurrar pra frente” alguma tarefa que não seja agradável, em prol de atividades mais prazerosas. É compreensível. Porém, se deixarmos esse impulso vencer, podemos entrar em sérios problemas. Por que procrastinamos

Imagine a cena: você tendo um relatório do trabalho, pra fazer em home-office e entregar para 4a feira às 08h00 (ou um trabalho da faculdade, por exemplo).

Você teve 1 semana para fazer esse relatório, mas deixou para 3ª à noite, na véspera (essa situação parece familiar?). Por que procrastinamos

E aí, acontece de estourar um transformador na sua rua, e o quarteirão inteiro ficar sem luz, por volta da meia-noite.

E você estava justamente no meio daquele vídeo maneiro do youtube, depois do qual você iniciaria o tal relatório. Por que procrastinamos

“É a Lei de Murphy!”, podemos esbravejar. Sério? Será mesmo? Poderíamos dizer que é Lei de Murphy se estivéssemos sem luz pelos 7 dias que tivemos para fazer o relatório.

Mas a poucas horas da entrega, faltar luz e você não ter terminado (ou nem começado) não é Lei de Murphy. Podemos dizer que é falta de planejamento, de organização, e até de responsabilidade.

É comum acharmos que tudo dará tempo, que conseguiremos fazer a tarefa depois, mais tarde. Mas a verdade é que, ao ir “empurrando com a barriga”, estamos assumindo muitos riscos:

  • – uma eventualidade impedir o cumprimento da tarefa (como o exemplo da falta de luz acima);
  • – perdermos uma noite de sono, e termos que ficar “virados” no dia seguinte, com todas as consequências disso; Por que procrastinamos
  • – a tarefa sair com uma qualidade inferior à que você sabe que pode fazer, mas que pela falta de tempo você teve que abrir mão de um maior cuidado;

Só para citar algumas possibilidades. Além disso, muita gente que procrastina argumenta que a atividade prazerosa, que foi feita antes da tarefa procrastinada, tem seu prazer diminuído devido à culpa pela procrastinação.

Sabemos que a tarefa era importante, a adiamos, e nos sentimos culpados. É comum ser esse o caminho. E a culpa, ah essa danada, não nos deixa usufruir muita coisa mesmo…

Muitas vezes existe uma razão a mais pela qual adiamos uma tarefa em específico. Pode não ser apenas por ela ser uma tarefa chata, ou trabalhosa. Por que procrastinamos

Ela pode te remeter a alguma situação, ou ter algo intrínseco a essa atividade, ou a pessoas envolvidas nela, que te afetam de forma inconsciente, te repelem, por causar algum tipo de mal-estar, e você nem percebe.

Muitas vezes nosso inconsciente faz isso conosco. Nosso aparelho psíquico quer nos proteger de situações de desprazer, e antes mesmo de ficarmos conscientes disso, já vem um impulso de afastamento. Por que procrastinamos

Às vezes, é uma autossabotagem, também inconsciente, que faz com que desempenhemos mal uma certa tarefa.

Por exemplo, por não nos julgarmos merecedores das coisas boas que venham de uma boa realização (repito, a nível inconsciente, sem a gente perceber).

Enfim, muitas coisas podem estar em jogo num processo de procrastinação. Por que procrastinamos

E o curioso é que, quando conseguimos vencer o impulso de adiar, e fazemos a tarefa, não é raro terminarmos com menos dificuldade do que imaginávamos, o que nos leva ao pensamento de “Por que fiquei sofrendo esse tempo todo, e não fiz logo isso?”

Agora, quando a procrastinação se torna algo frequente demais, e a dificuldade de vencê-la é muito grande, é o momento de buscar ajuda em uma psicoterapia, para investigar que causas podem estar por trás de tanto adiamento, e como se livrar disso. Por que procrastinamos

Enquanto isso, procure começar a trabalhar, ou começar o dia ou a semana pelas tarefas que você sabe que, no fundo, quer evitar.

Programe-se para começar por elas, sem deixar que outro pensamento o influencie para outro caminho. Por que procrastinamos

Encarando de frente o problema, pode se tornar mais fácil sua resolução; lembrando sempre que um problema “adiado” fica mais tempo com você do que se você estivesse trabalhando nele.Por que procrastinamos

Para Atendimento on-line com Arthur clique aqui! 

ArthurArthur Gustavo Muniz Engel é Psicólogo (CRP: 05/32234) e psicanalista, pós-graduado em “Psicanálise e Laço Social”. Atua nas cidades do Rio de Janeiro e Niterói, além de fazer atendimentos on-line. É também palestrante, supervisor clínico, orientador de grupos de estudo e consultor para jovens psicólogos.

Email: [email protected]
Skype: engelnit
Periscope: arthurengel
WhatsApp: 21-98112-8139
Facebook: http://on.fb.me/1ON3FNk – http://on.fb.me/1Lkb43H

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.