Skip to main content
ezquizofrênico

8 Dicas Importantes Para Te Ajudar a Cuidar de Uma Pessoa Com Esquizofrenia!

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Esquizofrênico

Cuidadores: vocês sabiam que o seu familiar que tem esquizofrenia precisa ter regras, respeitar e ter algumas rotinas? Esquizofrênico

A pessoa que tem esquizofrenia se beneficia de um ambiente organizado e precisa ter uma figura de autoridade que respeite!

Essa figura pode ser uma mãe, pai, irmã, tio, esposa, amigo ou qualquer outra pessoa que eles confiem.

Contudo, tem que ser alguém que tenha pulso firme!

Recomendo que você leia também: Como Lidar Com Um Esquizofrênico? A Importância do Cuidador e da Família!

Pulso firme não quer dizer bater ou gritar viu! Mas, sim falar sério e sem demonstrar medo (mesmo que você tenha!).

Se não existir essa pessoa eles não obedecem e fazem o que querem mesmo!

Precisam ter horários, uma rotina, senão vocês não aguentam! Esquizofrênico

Vão querer cigarro toda hora, não irão respeitar os outros familiares, questionar as medicações, etc.

Eles são muito espertos também, sabiam? Se percebem seu ponto fraco, deu! Você não consegue mais fazer ele/a te obedecer.

E daí quem vai colocar ordem? Quem vai os fazer tomar as medicações? Tomar banho? Se mexer para vida?

Por isso é preciso que tenha um cuidador e/ou familiar na casa que seja visto como autoridade pela pessoa que tem esquizofrenia.

Deixo algumas dicas para você cuidador que podem ajudar seu familiar e a si mesmo!

8 Dicas Importantes Para Te Ajudar a Cuidar de Uma Pessoa Com Esquizofrenia!

esquizofrênico
Saiba como cuidar de uma pessoa com esquizofrenia! 

#1 – Seu familiar não é um “coitadinho”!

Sim, ele/a tem o transtorno, é difícil, sofre muito, mas podem estabilizar a situação com as medicações e muitos conseguem viver uma vida mais próxima do “normal”.

Como por exemplo: trabalhando, ajudando em casa, conhecendo novos amigos ou se relacionando com os antigos.

Nunca os coloque no lugar de inválidos porquê não são e isso só irá prejudicar o funcionamento mental deles.

Afinal de contas se você familiar não os deixar fazer nada, quem vai deixar?

Como não pensar que realmente não prestam para mais nada?

#2- Crie rotinas e responsabilidades para seu familiar. Esquizofrênico

Defina atividades que eles possam executar. Faça-os ser útil! Faça-os se mexer e levantar da cama, ao invés de ficar só fumando!

Acorde-os para vida e não permita que se acomodem. Claro, que lá de vez em quando, se não estiver muito bem, ok!

#3 – Quando eles estiverem isolados em seu mundo, falando muita coisa “fora da casinha” ao invés de criticá-los, chamar de louco/a, entre no mundo deles e tire-os de lá!

Como fazer isso?

Vá conversando com eles, assunto deles mesmo, e aos poucos vá mudando de assunto, trazendo assuntos reais.

Você os trará de volta para realidade.

#4- Jamais diga que são loucos e o que estão vendo ou ouvindo não existe!

Para eles existe sim! E muito real, assustador e agressivo! Maltrata e dói mesmo.

E ouvir você, familiar, dizer que não acredita, dizer que isso é loucura, faz com que eles fiquem mais perturbados ainda, com raiva.

Diga que acredita no que estão contando, mas conversando de forma calma, pergunte a eles:

“por que você acha que eu também não escuto ou vejo o mesmo que você? ”.

Leve-os a pensar que pode não ser real.

#5 – Em momentos de surto NUNCA TOQUE NELES!

O toque é um limite rígido para quem tem esse transtorno, podendo gerar uma reação agressiva neles, pois podem estar vendo outra pessoa e não você, como o agressor deles!

Geralmente o que veem são pessoas do mal e que querem machucá-los e sendo assim o que eles irão fazer?

Tentar se defender, certo?

Por isso na hora do surto não toque e não abrace!

Não se aproxime muito e NEM OLHE FIXO NOS OLHOS DELES!

Espere que ele/a vá se acalmando, vá conversando, falando devagar, sem gritos, porém firme.

Ah, NUNCA DÊ AS COSTAS EM UM SURTO!

Quem tem esquizofrenia, em geral não é agressivo, no entanto, nessa hora não são eles mesmos, por isso todo cuidado é pouco.

#6 – Retire de perto objetos ou algo que possa feri-los ou a outras pessoas na hora de um surto.

Como eu disse, não são eles naquele momento e não se pode prever suas reações.

#7 – Controle suas expectativas. Esquizofrênico

Saiba que seu familiar não será mais o mesmo. A rapidez, a inteligência, o afeto, nada mais será igual.

Vai estabilizar sim, as coisas melhoram, mas sempre vai precisar de atenção, sempre com medicação, pois a cura ainda não existe.

Não peça mais do que seu familiar pode dar. Aceite que ele tem seus limites e os ame como são.

Recomendo ler também: 10 Dicas Para Você Cuidar de Uma Pessoa Com Esquizofrenia

#8 – Aproveite os momentos que eles estão bem!

Curta os momentos de melhora, mesmo que passageiros. Comemore cada progresso, mesmo que pequeno!

Valorize as conquistas deles: uma atividade nova que começou, uma tarefa que realizou, um carinho que ele/a conseguiu dar!

Viva um dia de cada vez!

Daniela da Silva

Transtorno mentalDaniela da Silva – Psicóloga com Orientação Psicanalítica (CRP 07/23218). Atua nas cidades de Cachoeirinha e Gravataí/RS, como Psicóloga Clínica e também palestrante. 

Atendimento direcionado para familiares de pessoas que tem esquizofrenia; relações familiares- pais e filhos.

Email: danipsicologa@outlook.com

Facebook: Psicóloga Daniela da Silva

Instagram: psicologa_danieladasilva; 

Tel/WhatsApp: 51-84059491; 

Blog: www.alemdaesquizofrenia.com

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.