Liberte-se dessa dor! Perdoe!

Perdão! Um assunto que pode ser bem polêmico para muitas pessoas. Afinal, sabemos que o ato de perdoar não é uma tarefa fácil.

Quem nunca teve aquela grande dúvida: Será que devo perdoar aquela pessoa?

Acredito que você já vivenciou essa dúvida cruel!

Então vamos refletir um pouco sobre o perdão. Mas afinal, o que é perdão?

Perdão é um recurso psicológico para lidar com alguma situação que gerou sofrimento. É um processo mental de tentar ou acabar com aquele sentimento de ressentimento ou raiva de alguma pessoa ou até de si mesmo.

O perdão é uma maneira de libertar-se de uma mágoa, que traz tanto sofrimento.

Quando não se perdoa alguém ou alguma situação, cria-se o hábito de ficar remoendo uma história que tanto te machuca, fere, dilacera seu coração.

Essa atitude poderá atrapalhar a sua produtividade tanto em seu trabalha como até no dia a dia, ou seja, em tudo em sua vida.

Remoer essa dor, poderá ter consequências graves, pois pode se agravar e levar a transtornos psicológicos e doenças físicas.

Um ponto importante: perdoar não é esquecer, ter uma crise de amnésia, mas com certeza é saber ressignificar aquilo que está doendo dentro de você, transformando sua vida de preocupações em alívio.

Sabia que o perdão traz benefícios para você mesmo? Isso mesmo!

O perdão alivia o nosso coração e traz alguns benefícios libertadores, como o de libertar-se de alguma mágoa e ressentimentos que não foram bem resolvidos.

Outro benefício é o de reduzir a angústia. Sabemos que a angústia quando não for trabalhada e resolvida pode levar até a sintomas físicos, visto que prejudica a saúde mental e emocional do indivíduo.

O beneficio mais libertador do perdão é o alívio no coração que traz o perdão, pois proporciona uma paz interior.

Já teve aquela sensação de paz interior? É uma sensação indescritível!

O perdão é um processo mental que passa por várias etapas e ocorre de uma maneira gradativa, ou seja, ocorre aos poucos, sempre respeitando o tempo de cada um.

Mas como saberei qual meu tempo para isso? Tenho um exercício prático para que você aprenda a reconhecer e aprender o seu verdadeiro tempo.

Então vamos a esse exercício prático: pegue um papel e escreva uma situação que mereça o seu perdão. Faça isso com seriedade, pois quando escrevemos, essa atitude nos distancia da nossa mente os pontos negativos.

Permita-se encarar seu sofrimento, reconhecendo as suas dificuldades e fraquezas. Afinal, a sua dor merece total acolhimento.

Agora que já escreveu essa situação, leia, releia e analise bem a situação, deixe seus pensamentos fluírem com naturalidade e neutralidade.

Analise bem e procure descobrir: Qual a sua parcela de culpa nisso tudo? Por que chegou a esse ponto?

Um fato importante é que não se pode mudar o que já aconteceu. Mas como será que enfrentará essa situação?

Está disposta a encarar e enfrentar a situação que tanto te magoou e feriu? Ou vai ficará remoendo essa situação para o resto da vida? Lembre-se que nunca temos certeza do amanhã.

Aprenda a enfrentar essa situação e seguir em frente, sem ter medo de olhar para trás com ressalvas e arrependimentos pelo o que não fez.

Nunca é tarde para enfrentarmos os desafios que a vida nos proporciona.

 Liberte-se desse sofrimento, que está lhe fazendo tanto mal.

Lembre-se sempre, que quando não dou oportunidade de perdão, ou seja, quando não perdoo o outro, também não estou me perdoando, isso é uma consequência dolorosa.

Muitas pessoas sofrem muito com a dificuldade de perdoar.

Na verdade, o perdão é para si mesmo, pois perdoando, aliviará o quanto antes o seu coração.

Agora que já pensou muito em tudo isso, ainda está relutante com o seu perdão?

Pois se a resposta foi afirmativa, lembre-se que o não-perdão poderá trazer algumas consequências para a sua vida.

Vamos agora analisar cada uma dessas consequências negativas para sua vida.

O não perdão pode levar a pessoa a adquirir uma depressão, que prejudica a qualidade de vida de qualquer pessoa. Fora que também pode acarretar vários sintomas físicos e emocionais. Isso prejudica o bem-estar de uma pessoa.

 Outro ponto importante são os pensamentos negativos e ruins, que traz cada vez mais uma dose de negatividade. Sabemos que os pensamentos e sentimentos negativos contaminam as pessoas de uma tal maneira que parece que nada mais em sua vida dará certo., pois passa a acreditar nisso cada vez mais, por isso contaminam as pessoas.

Esses pensamentos podem causar transtornos psicológicos a até doenças físicas, lembrando corpo e mente caminham lado a lado.

Quando não perdoamos alguém, além da negatividade que parece que toma conta da sua vida, prejudica e muito a produtividade diária da pessoa.

Já sentiu sem vontade de fazer nada? Sem disposição? É como se a sua energia tivesse sido sugada por algo.

O perdão tem muito a ver com a imagem que criamos daquela pessoa e que foi destruída sem que você percebesse.

Muitas pessoas acham que perdoar é aceitar tudo que ocorreu. Mas está bem longe disso.

O ato de perdoar não é simplesmente concordar com outro e querer se reconciliar com aquela pessoa, é um gesto muito maior e significativo para si mesmo.

O perdão é principalmente um ato de cura interior!

Perdoar é um ato difícil, afinal ninguém é perfeito. Sabemos que essa situação gera muita mágoa, ressentimentos e sentimentos negativos.

É evidente que a pessoa que sofre com o dilema do perdão, apresenta algumas características peculiares como a sensação de raiva e ódio, vergonha, indignação, sentimento de culpa e inferioridade e até dores físicas.

Acredite! Quem tem dificuldade de perdoar alguém, não liberta a si próprio.

E como lidar com o perdão? Perdoar a si mesmo é uma das tarefas mais difíceis que o ser humano pode enfrentar.

Aprenda a se libertar dessa raiva, que é tão prejudicial.

Identifique suas emoções, mesmo que negativa. Reconheça suas responsabilidades, não faça julgamentos, use a empatia, aprenda a se colocar no lugar do outro.

Proponha um diálogo para esse perdão com fala e escuta franca, falando dos seus sentimentos, isso poderá até levar a uma reconciliação dessa relação.

O perdão é libertador para si mesmo!

Leia também: Até quando ficará na zona de conforto?

 

Paula Espíndola é psicóloga clínica CRP 06/50889. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Experiência em atendimentos sobre quaisquer relacionamentos, principalmente os relacionamentos amorosos.

Respondendo dúvidas no Canal do YouTube PAULA ESPÍNDOLA PSICÓLOGA sobre relacionamentos feita através das redes sociais, a seguir:

Paula Lúcia de Freitas Espíndola – CRP 06/50889

Sigam minhas redes sociais:

Sites:

http://insightpsique.com.br

https://paulaespindolapsicologa.com/

https://sites.google.com/view/paulaespindolapsicologa/p%C3%A1gina-inicial

Blog:

https://www.relacionamentospsicologia.com.br/

Fanpage:

https://www.facebook.com/paulaespindolapsicologa/?modal=admin_todo_tour

https://www.facebook.com/Insightpsique/

https://www.facebook.com/paula.espind…

Redes sociais:

https://www.instagram.com/paulaespind…

https://www.instagram.com/relacionamentoabusivopsi/?hl=pt-br

https://opsicologoonline.com.br/ser-mu…

https://www.youtube.com/paulaespindolapsicologa

Grupos do Facebook:

https://www.facebook.com/groups/terapiaparacasais/ Grupo no Facebook: Grupo Terapia para casais https://www.facebook.com/groups/EmBus…

https://www.facebook.com/groups/relacionamentoabusivosilenciodatolerancia/?ref=bookmarks

https://www.facebook.com/groups/MADAmulherescarentesedependentes/

https://www.facebook.com/groups/autoestimaepsicologia/

https://www.facebook.com/groups/EmBuscaDeRelacionamentosSaudaveis/?ref=bookmarks

E-Books (livros digitais):

https://go.hotmart.com/T6764134B

https://go.hotmart.com/X8812559Y

https://go.hotmart.com/B8632369X

 

E-mail: paula.psicologa@bol.com.br

E-mail: paulaespindolapsicologa@gmail.com

Para participar da lista de transmissão do WhastApp envie uma mensagem para eu cadastrar: (11)98313-2371

 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn