Skip to main content
Perdão

Qual o Papel do Perdão Para a Cura Interior? Saiba Aqui

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Perdão.

Carregar uma mochila de mágoas, ressentimentos e ruminar pensamentos de ódio por toda uma vida, essa postura não é nada saudável.

Quantos de nós já foi alvo de alguma situação ou de alguém que nos fez mal?

Mas como eu irei perdoar alguém que me fez mal?

“Só Deus perdoa, eu não sou Deus para perdoar”

“Não posso perdoar”

“Eu não consigo perdoar”

“Eu não quero perdoar”

“Não quero livrar quem me prejudicou, quero vingança.”

Será que este é o melhor caminho, é a melhor solução?

Tens certeza?

Por que reagimos desta forma?

Por que perdoar é tão difícil?

Antes de tudo, é interessante saber que perdão é um assunto que deixou de ser exclusividade da religião e agora quem se interessou por ele foi a ciência.

Sim, o perdão agora é objeto de estudo científico.

Várias pesquisas e estudos que foram realizados demonstraram que a dificuldade de perdoar pode estar relacionada com:

  • A depressão;
  • Dores musculares;
  • Hipertensão;
  • Problemas cardiovasculares;
  • Gastrointestinais;
  • Doenças alérgicas vertigens;
  • Urticárias.

Em geral as pessoas que não conseguem perdoar ficam:

  • Apegadas ao passado;
  • Ao fato;
  • Ao agressor;
  • Continuam na condição se identificando como vítima das circunstâncias.

Com este tipo de postura o indivíduo simplesmente não vive, ou melhor, sobrevive.

Pois com este padrão de pensamentos ficam amarrados às lembranças do passado e continuam confundindo perdão com reconciliação, esquecimento ou até mesmo pensam que serão cúmplices se perdoarem.

Agora é o momento de você compreender que perdoar não significa que você tenha que ficar de bem com o ofensor, muito menos apagar da sua mente ou concordar com o que ele te fez.

Por causa desta falta de esclarecimento muitas pessoas ficam presas ao fato negativo.

Perdoar segundo a ciência é ressignificar o fato ocorrido, deixar de ressentir, ou seja, deixar de sentir o sentimento de raiva, mágoa, compreendendo a partir da perspectiva do outro, praticando a empatia.

É liberar-se do ofensor, é deixar a sua vida fluir.

perdão
Libertar, fluir.

No momento que conseguimos aprender a perdoar, o que não se dá de uma hora para outra, nossa mente silencia, porque enquanto nutrimos estes tipos de sentimentos a mente fica muito barulhenta e o corpo padece com as enfermidades que foram somatizadas.

Sendo assim perdoar é uma decisão, é uma atitude deliberada, é preciso querer.

Caso contrário o disco continuará arranhado e tocando o pedaço da música repetidamente.

Vale a pena?

Dê uma nota de um a dez, e pense o quanto você se ama?

A resistência em não querer perdoar acontece, porque somos humanos, temos qualidades e defeitos, mas precisamos descobrir o nosso lado positivo para nos fortalecermos e aprender a perdoar.

Segundo estudos da Psicologia Positiva, que é um movimento científico que surgiu no fim dos anos 90, por Martin Seligman, esta ciência nos propõe um novo olhar, ou seja, observar o que há de bom no ser humano (qualidades humanas), o que deu certo nas pessoas, pois o ser humano só se desenvolve, floresce se o foco for no que há de saudável, e não na desordem emocional.

Se quiser saber mais sobre a psicologia positiva: https://opsicologoonline.com.br/ciencia-da-felicidade/

Sendo assim, o perdão é considerado uma força de caráter pela Psicologia Positiva, por fazer parte da categoria das virtudes chamada transcendência.

Uma força de caráter pode ser definida como a disposição para pensar, sentir e agir.

Todos nós temos estas forças, a maioria desconhece e a boa notícia é que podemos usá-las sem moderação.  

Você pode descobrir quais são as suas forças de caráter, suas virtudes pessoais através do site disponível na internet, de forma gratuita, um teste para medir nossas forças: 

www.viame.org 

Se o resultado do seu teste não aparecer o perdão como uma das suas cinco principais forças de caráter mais presentes neste momento da sua vida, não se preocupe, pois você poderá desenvolvê-la.

Perdão Mas a essa altura do campeonato você deve estar se perguntando como faço para aprender a perdoar?

perdão
Descubra a chave para o perdão.

Abaixo um exercício para você ir treinando no seu tempo o processo de perdoar:

#1 – Escolha um lugar tranquilo, pegue uma caneta e um papel e escreva, detalhadamente, o que você considera imperdoável. Vamos devagar, para cada situação, um perdão.

#2 – Agora reflita sobre a pessoa que o prejudicou.

Quem é ela? Por quais problemas passou ou passa atualmente?

Atenção!

Não quer dizer que você deva concordar com suas atitudes, nem muito menos passe a gostar dela.

Estou apenas dizendo para que você se coloque no lugar dela. Seja empático.

Escreva sobre ela, logo embaixo da situação detalhada.

#3 – Neste momento, pense se vale a pena nutrir uma mágoa profunda por alguém que, provavelmente, nem pensa muito a seu respeito.

#4 – Anote no final da folha, em duas colunas separadas, quais são as vantagens e desvantagens de se vincular ao fato e à dor provocada por ele.

#5 – Olhe bem e analise tudo que você escreveu. Perceba se a energia investida no seu passado não é grande demais.

#6 – Por fim, exercite. Todas as vezes que se pegar pensando no que lhe causa dor, redirecione o seu pensamento e a sua intenção para algo mais produtivo.

Saia do lugar da vítima e se torne agente, protagonista da sua vida.

#7 – Lembre-se que para desenvolver o perdão é preciso praticar e use este exercício sempre que se sentir ofendido por alguém.

Este exercício pode ser utilizado em diversas áreas da sua vida.

A prática da compaixão e tolerância com as pessoas demonstra a nossa capacidade de gentileza e poder ajudar quem precisa e também a quem não merece.

Com este pensamento elevado somos capazes de primeiramente doar antes mesmo que tenhamos para nós mesmos, não necessariamente precisa ser algo material.

Dar perdão é brilhante e cria esperança em quem recebe.

perdão
O nascer da esperança de quem é perdoado.

Todos nós temos fraquezas e estamos aprendendo com a experiência de nossos erros e também magoamos muitas pessoas que amamos.

Por isso é preciso aprender a perdoar, mesmo que seja algo desafiador e doloroso, mas é um processo libertador.

Acredite no seu potencial, deseje o bem e experimente um poder sem igual em sua vida!

Perdoar é nobre, é divinamente humano.

Tão importante quanto perdoar o outro é se perdoar, leia este artigo para saber mais: Autoperdão: De Onde Vem a Capacidade de Nos Perdoar? Descubra aqui!

Fonte: O Poder Terapeutico do Perdão – Adriana Santiago.

 

Somos os idealizadores do Ponto Mutação – Desenvolvendo Potenciais, psicólogos positivos Rafael Garcia Oliveira(CRP 07/16242), especialista em avaliação psicológica e em psicologia positiva e Cláudia Maria Pedroso Dias(07/20397) psicóloga clínica e coach, Somos também palestrantes, escritores, apaixonados pela Psicologia Positiva.​ Atuamos em Porto Alegre/RS atendimentos de adultos(individual e casal) e orientação psicológica online para todo Brasil.

Site: www.pontomutacao.com.br

Instagram >> Twitter >> Facebook >> @Pontomutacao

Youtube: http://bit.ly/PontoMutaçãoYoutube

E-mail: contato@pontomutacao.com.br

One thought to “Qual o Papel do Perdão Para a Cura Interior? Saiba Aqui”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.