O Autismo e Suas Singularidades: Dificuldades, Talentos e Habilidades

o autismo

o autismo

Somos todos diferentes, cada um de nós temos nossas singularidades.

Algumas semelhanças nos aproximam, mas não nos fazem exatamente iguais.

O autismo é assim, cheio de peculiaridades, nem mesmo as pessoas autistas terão as mesmas características, pois estas vão variar de pessoa para pessoa.

Quando se fala em autismo é comum o pensamento sobre uma pessoa cheia de limitações e dificuldades, isso porque durante algum tempo o diagnóstico de autismo tendia a ser taxativo, pessoas com autismo só eram identificadas se tivessem sintomas graves.

o autismo Hoje, compreendemos que o autismo pode variar de acordo com os níveis de comprometimento que vão de traços, até a falta total de interação social.

Abandonando assim, a visão generalista e estereotipada de que todo autista possui sintomas graves e tem grande comprometimento do convívio social.

Pessoas autistas podem ser brilhantes e possuírem um talento excepcional.

Vejamos os dois extremos do autismo: Autismo grave e Autismo de alto desempenho:

Nos casos de autismo grave, ou autismo associado ao retardo mental a pessoa vai necessitar de maior suporte, visto que este é marcado por um déficit considerado grave nas habilidades de comunicação verbais e não verbais, havendo assim, dificuldade de independência.

o autismo Neste tipo de autismo o comprometimento pode variar bastante, mas em geral:

  • São voltados para si mesmos;
  • Não estabelecem contato visual com as pessoas nem com o ambiente;
  • Não usam a fala como ferramenta de comunicação;
  • Podem apresentar dificuldades em se comunicar mesmo que seja para pedir coisas de seu interesse;
  • Não conseguem se comunicar sem contar com suporte;
  • Não conseguem desenvolver relacionamentos apropriados;
  • Não compartilham interesses ou brincadeiras com outras pessoas;
  • Apresentam movimentos repetitivos de balançar o corpo ou agitar as mãos;
  • Podem precisar de cuidados por toda vida e toda habilidade deve ser treinada de forma minuciosa, como nas áreas de higiene pessoal e autocuidado;
  • Embora possam entender enunciados simples, têm dificuldade de compreensão e apreendem apenas o sentido literal das palavras. Não compreendem metáforas nem o duplo sentido;
  • Apresentam cognição reduzida;
  • Apresenta dificuldade de lidar com mudanças, possuem um perfil inflexível de comportamento;
  • Nas formas mais graves, demonstram ausência completa de qualquer contato interpessoal;
  • Tendem ao isolamento social, se não estimulados.

Já no autismo de alto desempenho, embora também haja comprometimento em algumas áreas do funcionamento, como por exemplo:

  • Atraso na linguagem;
  • Dificuldades comportamentais;
  • Dificuldades na interação social.

o autismo Geralmente os indivíduos acometidos são verbais e inteligentes.

o autismo

Autismo e talentos

Autistas com alto desempenho chegam a ser confundidos com gênios, isso porque apresentam um hiperfoco, em outras palavras, uma concentração e interesse excessivo em determinado assunto e acabam por se especializarem em determinadas áreas de conhecimento.

De certa forma, a boa inteligência que possuem auxiliam a superar as dificuldades decorrentes do autismo, pois os recursos cognitivos ganham destaque em meio aos demais obstáculos.

O cérebro humano apresenta um sistema de funcionamento integrado, porém essa integração não ocorre de forma completa em determinadas pessoas autistas, já que, certas regiões de seus cérebros podem funcionar sem mediação de outras, e essa forma singular de funcionar pode resultar em habilidades e talentos extraordinários, que outras pessoas não apresentam.

o autismo O hiperfuncionamento de áreas específicas do cérebro é marcado pelas características desse espectro do autismo, que incluem:

  • Obsessão por assuntos específicos;
  • Atenção voltada para detalhes;
  • Hiperfoco e capacidade de pesquisar exaustivamente;

O autismo de alto desempenho, é assim denominado por seu auto grau de funcionamento.

Muitos desses autistas podem aprender sobre determinado assunto sem terem sidos ensinados, de forma completamente autônoma, um exemplo clássico disso é o desempenho matemático fantástico, alguns podem realizar cálculos como se fossem um gênio da matemática, podem começar a ler com apenas 2 anos de idade, ou aprenderem outra língua sem nem mesmo ter passado por uma escola de idiomas.

Autismo e Síndrome de Savant

o autismo Savants significa sábios em francês, pessoas que apresentam a síndrome de savant são pessoas que possuem uma memória espetacular, similar a memória de um computador.

Eles comumente apresentam “ilhas” de conhecimento em um cérebro com tantas outras deficiências.

Essa condição é rara, por esse motivo são poucos no mundo.

Pessoas com autismo podem apresentar esse quadro, uma vez que, embora a pessoa com a síndrome de savant apresente talentos formidáveis ela também apresenta limitações que na maioria das vezes afeta a comunicação o que está ligado a alguns casos de autismo de auto desempenho.

As habilidades provenientes dos savants estão relacionadas as áreas de linguagem, pois podem aprender vários idiomas, mesmo apresentando dificuldades na comunicação, memorização, cálculos complexos utilizando apenas o raciocínio, música e artes.

Grandes personalidades da humanidade, embora não tenham sido diagnosticadas apresentavam características de autismo, tais como:

o autismo Leonardo da Vinci, Isaac Newton e Albert Einstein.

É inegável que o autismo não só traz inúmeras preocupações, como também, desperta muita curiosidade e fascínio, pois este transtorno tem dado a humanidade grandes gênios, intrigando desta forma a opinião pública.

Leia o artigo que diz tudo o que você precisa saber sobre o autismo: https://opsicologoonline.com.br/autismo/

[captura]

Psicóloga (CRP-03/12105), especialista em Terapia Cognitiva Comportamental, professora licenciada em Letras. Atua com atendimento clínico presencial, orientação psicológica online e palestras.

Contatos: Fone: (77) 99938-1453 – WhatsApp

E-mail: rosyanemoreira@hotmail.com

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes