Mulheres Que Amam Demais: Descubra se Você é e o Que Fazer

Mulheres que amam demais

Mulheres que amam demais

Você já ouviu falar em MADA?

Isso mesmo, são grupos de apoio para mulheres que amam demais.

Você deve estar se perguntando:

Mas amar não é algo bom?

Sim, claro que amar é algo muito bom, mas o problema é quando se ama demais, com exageros.

Então vamos ver o que é realmente amar demais, é quando a pessoa se entrega totalmente ao outro sem ser correspondido na mesma proporção, levando a um grande desgaste emocional e colocando em risco o seu bem-estar.

Mulheres que amam demais A pessoa dá muita importância para o outro, esquecendo de si mesma, anulando-se como ser humano.

Essas mulheres que amam demais apresentam algumas características, então fique atenta nesses aspectos para observar se você é uma dessas mulheres.

Geralmente, elas possuem um histórico familiar difícil, com um lar desajustado.

São pessoas carentes e inseguras.

Apresentam um medo muito grande de serem abandonadas, assim passam a controlar demais as pessoas, que estão ao seu redor de uma maneira incontrolável e exagerada.

Pensam muito em agradar aos outros, esquecendo de si própria.

Mulheres que amam demais Estão sempre dispostas a aceitar o outro novamente.

Você deve estar pensando:

Mas por que isso acontece com essas mulheres?

Com certeza, porque a autoestima dessa pessoa está muito baixa.

Por isso é fundamental, investir sempre em sua autoestima.

Agora pare tudo! Analise e fique atenta em suas atitudes e comportamentos em relação aos outros.

Vamos pensar um pouco no amor saudável, que é algo leve, gostoso, prazeroso, nos deixa com a sensação de estar de bem com a vida.

Você se sente assim?

Mulheres que amam demais Quando o amor faz a pessoa sofrer, é porque você pode estar amando demais, de uma maneira desmedida e exagerada.

Muitas pessoas confundem amor com possessividade, esse desejo de controlar o outro e querer saber de todos os seus passos.

A possessividade torna o relacionamento desgastante, onde quer ter o controle excessivo sobre o outro.

Você já se percebeu tentando controlar seu parceiro?

Existem muitos casais que continuam juntos por esse sentimento de posse e não mais por amor.

Nesses casos, a insegurança paralisa as suas ações, impedindo de agir de maneira ponderada e assertiva, prejudicando a qualidade dos relacionamentos.

Vamos pensar um pouco nas atitudes dessas mulheres que amam demais.

Mulheres que amam demais Pensam muito no outro, esquecendo de si mesma, pois a sua fragilidade e falta de maturidade emocional leva a essa triste situação.

Apresentam um desejo de estar sempre controlando os passos do parceiro, vigiando de uma maneira insistente todos seus movimentos.

A maneira mais comum para isso, é através das redes sociais, dedicando seu tempo a bisbilhotar as curtidas e comentários dele.

Já se pegou vasculhando as redes sociais do seu parceiro?

Para assim, achar que poderá controlar sua vida social.

Querem viver tanto em função do outro, que deixam de fazer suas próprias atividades que tanto gostam e apreciam.

Essas mulheres sofrem muito, pois chegam a sentirem até dores físicas, quando estão longe da pessoa amada.

Mulheres que amam demais Observe e analise suas atitudes atentamente para que esse modo de amar demais não prejudique a sua qualidade de vida.

É evidente que esta maneira de amar traz muito sofrimento e não é uma tarefa muito fácil para esse reverter esse quadro doloroso.

Quando a mulher não consegue lidar direito com toda essa situação, será fundamental procurar uma ajuda profissional, um acompanhamento psicológico com a psicoterapia, para que assim consiga de alguma maneira absorver suas emoções e assim se preservar mais e não perder a sua essência.

Mas como fazer isso?

Como reverter essa situação dolorosa?

Para isso será necessário, em primeiro lugar admitir as suas próprias fraquezas, fragilidades e dificuldades de dominar e conduzir a sua própria vida.

Mulheres que amam demais Mas terá que acreditar, que será capaz de reverter toda essa situação, para assim aceitar-se completamente.

mulheres que amam demais
mulheres que amam demais

A psicoterapia ajuda muito nesse processo através da descoberta de seu autoconhecimento.

Aceitando a si mesma, será muito mais fácil para aceitar as pessoas como elas realmente são.

Quando estamos com uma boa autoestima, nos sentimos mais fortalecidos para enfrentar os desafios da nossa vida.

Através do autoconhecimento, fica mais fácil estar ciente das suas atitudes e sentimentos e assim conseguir lidar e administrar melhor as diversidades.

Fique bem atenta, porque as mulheres que amam demais, se anulam, deixam de se nutrir para nutrir o outro.

As mulheres que amam demais apresentam uma característica muito forte de dependência afetiva e consequentemente destruindo a si mesma lentamente e quando se dão conta disso, já estão perdendo a sua essência.

Mulheres que amam demais Esse amor exagerado e desmedido pode trazer consequências severas.

Um grande prejuízo para essas mulheres, é que poderá levar até a Transtorno de Personalidade Borderline, que é uma das características dessas mulheres que amam demais.

Mas o que seria esse transtorno?

O Transtorno de Personalidade Borderline é uma doença psicológica grave, que reúne uma série de comportamentos considerados inadequados do ponto de vista social e amoroso.

Você percebeu a gravidade de amar demais?

Geralmente, os primeiros sinais desse amor exagerado surgem na adolescência e vão se intensificando cada vez mais na vida adulta.

Mulheres que amam demais Agora vamos analisar as características das pessoas que apresentam o Transtorno de Personalidade Borderline.

Essas mulheres são pessoas muito intensas e sensíveis.

Apresentam alguns comportamentos impulsivos e possessivos.

A sua baixa autoestima, a torna uma pessoa totalmente intolerante a frustrações.

Fora a mudança de repentina de humor, que de uma hora para outra mude seu comportamento, chegando até a assustar as pessoas que estão perto dela.

A possessividade que adquiriu com o tempo, deixa a pessoa cada vez mais insegura e com muito medo da solidão e de ser abandonada, pois não consegue administrar direito essas situações de abandono e solidão.

Com isso apresenta um certo vazio interno e quando fica difícil de encarar isso poderá a uma tendência a automutilação, para isso deve-se procurar ajuda profissional, para que em casos muito extremos apresentam até uma ideação suicida.

Mulheres que amam demais Mas existe tratamento para esse transtorno?

Esse tratamento é um processo longo de psicoterapia.

Tem medicamentos para esse transtorno?

Não existe medicamento específico para esse transtorno, somente para as comorbidades, ou seja, algo que poderá surgir desse transtorno.

Existem também grupos de apoio para essas mulheres, o conhecido como MADA, que poderá ser muito bom como uma terapia complementar, além da psicoterapia.

Observe suas atitudes e caso se identifique procure psicoterapia.

Leia também o artigo sobre autossabotagem e como valorizar a si mesmo: https://opsicologoonline.com.br/autossabotagem/

Paula Espíndola

[captura]

Paula Espíndola é psicóloga clínica CRP 06/50889. Especialista em Psicopedagogia Clínica e Institucional. Experiência em atendimentos sobre quaisquer relacionamentos, principalmente os relacionamentos amorosos.

Respondendo dúvidas no Canal do Youtube PAULA ESPÍNDOLA PSICÓLOGA sobre relacionamentos feita através das redes sociais, a seguir:

http://insightpsique.com.br

https://www.insightpsiqueonline.com.br/

https://www.facebook.com/Insightpsique/

https://www.instagram.com/paulaespindolapsicologa

https://www.youtube.com/channel/UCsAhzuEEAIuXFRt4Uymn6sg   

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes