Skip to main content
infidelidade no casamento

Infidelidade no Casamento: A Dor da Traição

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Infidelidade no Casamento

Infidelidade será uma punição? Uma conseqüência? Uma conduta reativa? Ataque ao vínculo? Um sintoma que denuncia os problemas não resolvidos da relação? Infidelidade no Casamento

Um assunto que divide opiniões inclusive dos autores. O fato é que ninguém nunca deseja ser traído, mas infelizmente trata-se de uma realidade presente que assombra muitos casais.

Homens e mulheres estão cada vez mais preocupados porque a infidelidade tem crescido em grande proporção. Infidelidade no Casamento

Para melhor entendimento, vamos partir dos conceitos de fidelidade e infidelidade.

Fidelidade é sinônimo de cuidado, verdade, zelo, lealdade, respeito, confiança e comprometimento.

Infidelidade significa enganar, desrespeitar, quebrar a confiança, não honrar acordos e compromissos, ser desleal, faltar com a verdade e popularmente “trair”.

Quando duas pessoas acordam um relacionamento, a fidelidade é uma condição em que  a confiança e o respeito são elementos base. Infidelidade no Casamento

Quando o sexo  acontece fora do relacionamento a questão  infidelidade passa a ser abordada.

Do ponto de vista sócio cultural  bem como para os monogâmicos,  a infidelidade é sinônimo  de traição, desrespeito e quebra da confiança.  

Os monogâmicos percebem o desejo sexual como exclusividade a quem se ama.  

No grupo dos poligâmicos que atualmente inclui os chamados “ relacionamentos abertos” ser infiel não representa problemas podendo ser um acordo que permite o sexo fora da relacionamento.  

Leia Também: Um Movimento Social Intitulado Poliamor!

Aqui vamos falar do grupo dos monogâmicos, ou seja, pessoas que ao longo de um relacionamento se relacionam  sexualmente apenas com  um mesmo parceiro.  Infidelidade no Casamento

A infidelidade no casamento pode ocorrer uma única ou diversas vezes ao longo de um relacionamento.

Os motivos que levam alguém a trair podem ser diversos, conscientes, inconscientes, evidentes, íntimos e  inexplicáveis, não significando necessariamente falta de amor ou excitação pelo parceiro.

infidelidade no casamento
São diversos os motivos que levam a infidelidade no casamento!

Entre os exemplos é possível citar: Infidelidade no Casamento

  • Insatisfação sexual;
  • Insegurança ( medo de ser abandonado , sentimento de não ser amado(a) pelo parceiro ou não ser bom o suficiente, a pessoa busca outra relação como garantia de segurança );
  • Monotonia na relação e necessidade do novo;
  • Baixa auto-estima ( necessidade de auto-afirmação);
  • Término da paixão ou amor ;
  • Indiferença, apatia e distanciamento entre o casal;
  • Brigas e desentendimentos recorrentes / Relação desgastada;
  • Vingança ( quando o parceiro sente-se desprezado, desvalorizado e mal tratado pelo outro );
  • Compensação ( quando o parceiro sente que o relacionamento não é gratificante o suficiente );
  • Atração sexual por outra pessoa que não seja o seu parceiro;
  • Descontrole de impulso por problemas relacionados a transtorno de humor ou personalidade;
  • Busca por uma nova relação para término do relacionamento;
  • Repetição de comportamentos relacionados aos padrões e modelos internalizados ( família ou pessoas significativas );
  • Circunstancial ( contexto social / viagens );

Independente da razão a traição  leva o parceiro traído a estados emocionais bastante intensos de tristeza e decepção. Infidelidade no Casamento

Descobrir uma traição é constatar que não se é único, especial e importante na vida do outro.

É  um golpe quase que mortal no ego que mexe com o sentimento de posse, ativando o ciúme e a insegurança. Infidelidade no Casamento

Mas será possível  perdoar uma traição? A resposta é sim e não existe certo ou errado.

O que existe é a possibilidade de perdoar,  a partir da compreensão dos fatores que levaram o parceiro a trair.

Para muitos relacionamentos, a infidelidade no casamento é um sintoma que denuncia os problemas não resolvidos entre o casal.

Neste caso pode ser um gatilho  para terminar definitivamente  ou  reconstruir uma nova relação.

Perdoar é um processo longo, que exige  paciência e diálogo entre o casal, pois a mágoa de quem se descobre traído é semelhante a uma ferida que precisa ser tratada para aos poucos ser curada.

Leia Também: A História do Casamento e o Relacionamento Conjugal

fotoVanessa Ebeling, Psicóloga – CRP 07/19327. Especialista em Psicoterapia Clínica – Técnicas Integradas. Especialista em Terapia de Casal e Sexualidade ( em formação). Atua como psicóloga clínica, consultora e supervisora em consultório particular.

Contato: psicóloga@vanessaebeling.com.br

www.vanessaebeling.com.br

Compartilhe esse artigo!

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.