Skip to main content
Gratidão

Gratidão: um Caminho Para o Fortalecimento da Autoestima.

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Gratidão.

Estamos prestes a encerrar mais um ano.

Tenho ouvido muito das pessoas de como este ano de 2017 passou rápido.

E tenho as questionado:

Isso é bom ou é ruim?

As respostas são variadas.

Comum é que fim de ano seja um momento aberto a muitas reflexões.

Como foi que me saí, se realizei o que planejei, ou se fiz algo de novo mesmo que não planejado, abre-se espaço também para novos planejamentos, mas mais que comum a tudo isso, é a contabilidade dos ganhos e das perdas.

Infelizmente ou fatalmente, o ser humano tem a tendência a falar mais de suas dores do que vitórias, ou de alguma forma, a valorizá-las mais.

gratidão
Conversas que remetem mais questões negativas vivenciadas.

Acredito que isso ocorra por diversos fatores, a dor quando dói, de uma perda ou uma mudança, normalmente é mais prolongada que uma alegria, e esta última, embora imprescindível para nossa sobrevivência, acaba sendo mais passageira.

Costumo dizer que o “mal feito” vende mais, a corrupção, a fofoca, a discórdia tem sempre um olhar mais atento, isso tanto no âmbito de uma vida particular (cada um com suas dores) ou num nível público.

Outro ponto que observo que nos faltou para nos empoderarmos mais dos nossos momentos felizes foi a falta de uma psicoeducação.

Sim, uma educação voltada para nossos sentimentos, de forma mais clara, nem tão racional, nem tão sentimentalista.

É comum ouvirmos alguém dizer:

“- Ah mais isso só acontece comigo!”

Mas por que isso só acontece com você?

Sim, pode ser uma resposta pela “força do hábito”, mas por que cultivar este hábito ruim de diminuir a si mesmo, de se desprezar, ou de achar realmente que tudo só acontece com você?

Esse tipo de fala e atitude pode acabar fortalecendo uma baixa autoestima e uma falsa crença de que realmente você não tem sorte na vida.

Será isso mesmo? 

Quando este tipo de fala é constante ou presente na vida adulta, provavelmente foi reforçada na infância, ou se não foi reforçada, não ouve uma interdição que bloqueasse esse comportamento.

Desde sempre as crianças tiveram inteligência para perceber um elogio real ou quando apenas este era feito para agradá-las, e da mesma forma, uma crítica irreal também é percebida pelas crianças, porém, pode gerar um efeito muito grande em sua autoestima e constituição de sua personalidade.

Alguns podem utilizar essa palavra mal dita e ganhar forças para ocupar seu lugar no mundo, outros podem paralisar-se, pois ali lhe faltou amor.

Mas o que essas questões têm a ver com a gratidão?

Tenho percebido que a gratidão é uma das formas de retomar ou criar essa psicoeducação e fortalecimento pessoal que foi falha ou ausente em tempos primeiros.

Fazer um balanço do nosso ano, pontuando:

  • Cada dia;
  • Cada levantar;
  • Viver;
  • Interagir;
  • Sonhar.

Tudo com uma dose de agradecimento, não só fortalece a autoestima, como traz alegria, fortalecimento pessoal e uma atitude de maior compreensão de que a vida se faz nos pequenos detalhes do dia a dia.

Pensando que os grandes sonhos nos trarão realização e novas vivências, mas que se não utilizarmos essa potência no dia a dia, este fica muito mais pesado e cruel do que ele realmente é.

Lembro-me agora de um filme que eu amei assistir e adoro indicar:

Antes de partir (2008).

Essa pérola do cinema americano traz Morgan Freeman e Jack Nicholson como protagonistas de um drama-aventura-comédia.

Retratado por dois homens maduros que passam por um tratamento contra um câncer, cada qual com sua realidade e contingências particulares.

Ao dividir um quarto de hospital, descobrem que tem poucos meses de vida.

Esse encontro de dois homens no limiar entre a vida e a morte abre espaço para muitas reflexões e vivências também, afinal eles também estão encerrando um ciclo.

E a escolha deste final de ciclo foi uma escolha de resistência à morte e de abertura à vida, mesmo no final dela.

Por que não?

Acredito que encerramos ciclos todos os dias, não só no final de um ano, mesmo que neste período abrimos mais espaço a estas reflexões.

E por que não incluir a gratidão em nossa vivência diária?

gratidão
Gratidão em todas as vivências diárias.

Por que não abrirmos espaço para perceber que toda dor ou perda que vivenciamos pode ter uma história a nos contar ou uma lição que poderíamos aprender?

Alguns momentos, algumas dores e perdas, nos trazem sim um convite ao recolhimento e precisamos respeitá-lo.

Pode soar estranho, mas quando incluímos a gratidão na nossa vida de forma genuína, até destes momentos teremos pontos a agradecer.

Leia esse artigo que nos diz mais sobre como transformar negatividade em visões positivas: https://opsicologoonline.com.br/sentimentos-negativos/

A gratidão não transforma o nosso redor, mas transforma o nosso interior, de uma forma a ter uma atitude mais positiva diante da vida.

Menos lamentação, menos sofrimento e mais força.

E por mais que esta atitude diante da vida esteja na “moda” fico feliz de estar falando de algo bom da moda.

E que esta moda não passe, que cada vez mais possamos ser genuinamente gratos pela vida e nos transformemos para lidar com os avessos que ela nos sugerir.

Na minha lista deste ano não vai falar a gratidão genuína.

Não começou tão pura assim, mas me trouxe uma atitude de maior valorização do que tenho, do que sou e dos caminhos que se abriram e se abrirão.

Gratidão a você meu leitor, por ter você por aqui comigo neste ano tão gratificante.

Leia também este artigo que trás 7 benefícios da gratidão: https://opsicologoonline.com.br/os-7-beneficios-da-gratidao/

Com carinho e gratidão, Suzane Guedes.

 

Suzane Guedes é Psicóloga (CRP 05/42766), Especialista em Psicologia e Desenvolvimento Humano e Arterapeuta Junguiana.

Atua nas cidades do Rio de Janeiro e Três Rios-RJ com atendimento clínico à crianças, jovens, adultos e idosos; ministra grupos e oficinas terapêuticas. Também trabalha como orientação psicológica online.

Suzane acredita na psicoterapia como grande ferramenta de auxílio ao desenvolvimento pessoal e social.

Contatos profissionais: (21) 96985-4954

Atendimento online: http://www.atendimento.opsicologoonline.com.br/suzane-guedes

Email: suguedes@yahoo.com.br

Facebook: https://www.facebook.com/olharparasi/

Instagram: @olharparasi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.