Skip to main content
estresse no trabalho

Como o Estresse no Trabalho Afeta a Saúde do Trabalhador e a Organização?

Tempo estimado de leitura: 5 minutos

Estresse no trabalho: a sobrecarga que acarreta danos ao trabalhador!

Concomitantemente, nos dias atuais o estresse se faz presente na vida de todo o ser humano.

Entretanto hoje o mesmo ocupa níveis elevados principalmente dentro do ambiente organizacional, colaborando assim para o adoecimento psíquico do indivíduo. Estresse no Trabalho

Definido por Selye (1965) como “o grau do desgaste total, causado pela vida”, o estresse tornou-se popular na medicina, sendo adotado por diversas áreas inclusive a psicologia.

Uma força de resistência interna, oferecida pelos materiais sólidos ante a forças externas (cargas).

Assim o estresse refere-se tanto a força que o próprio indivíduo carrega, força imposta pelo organismo quanto imposta por fatores externos, seriam eles; rotina de trabalho, complexidade do trabalho, falta de qualidade de vida no trabalho entre outros.

Contudo com a banalização do termo, o estresse hoje toma conta de todas as pessoas e tudo colabora para o estresse. Estresse no Trabalho

Esta síndrome que pode afetar o sistema fisiológico do indivíduo, não tem causa definida, pois vários fatores podem culminar no adoecimento, colaborando para o mesmo ser empregado às diversas circunstâncias.

No quesito interno as explicações biológicas deixam claro que, a nossa necessidade de adaptação em relação ao novo manifesta-se diante de três fases; a reação de alarme a reação de resistência e a exaustão. Estresse no Trabalho

Todo o ser humano já passou ou irá passar pelas duas fases, entretanto a última fase é exatamente quando a síndrome estresse se instala, aparecendo assim para poucos indivíduos.

Identificar uma reação de alarme frente ao novo acontece com todos, nossa cautela nos coloca na retaguarda até que o nosso organismo possa se acostumar com o novo.

Porem a resistência já deixa claro que o processo de adaptação não foi simples e que ele poderá culminar na última fase do estresse, a exaustão.

Assim ocorre a entrega do indivíduo para o processo de procrastinação, baixa performance, relatos de sobrecarga e doenças fisiológicas. Estresse no Trabalho

estresse no trabalho
Estresse no trabalho

Identificado como demandas sociopsicológicas, o estresse pode colaborar para possíveis indicadores das consequências do trabalho diante dos trabalhadores.

Estas consequências podem decorrer das condições e características de atividade do trabalhador.

Esta carga coloca o trabalhador em estado de alerta já que a sua saúde pode ser fortemente abalada, provocando também grandes problemas para a organização, já que a mesma deverá identificar quais são os agentes estressores dentro da corporação.

São alguns dos efeitos psicológicos desta sobrecarga:

Podendo gerar no indivíduo o sentimento de abandonar a instituição, ou seja o afastamento da organização.

Outro ponto chave na identificação do estresse se faz também para a prevenção de outros distúrbios.

A relação homem e trabalho e o significado que o mesmo dá a ele deixa evidências do quanto a identidade profissional é importante para o ser humanoEstresse no Trabalho

Ser pertencente a uma classe de trabalho que lhe desperta a satisfação, é de extrema importância para o indivíduo pois o mesmo encontra significado no trabalho realizado, trabalhando com afinco e determinação.

Estresse no Trabalho Infelizmente no mundo do trabalho e em decorrência da educação ofertada, muitas pessoas não realizam o que realmente amam e este fator é crucial para que os agentes estressores possam se instalar.

Não fazer o que ama pode levar ao estresse no trabalho!
Não fazer o que ama pode levar ao estresse no trabalho!

Amar o trabalho também não garante felicidade plena, todavia colabora para a saúde mental sadia do indivíduo.

Saber lidar com a pressão dos agentes estressores e também da força interna, permite dizer se o trabalhador tem resiliência, ou seja, comportamento positivo diante de obstáculos tanto de ordem pessoal quanto profissional.

Pensando que nem todos ocupam um trabalho que gostam, e que muitos mesmo amando sua função estão estressados devido a rotinas alarmantes de trabalho, a organização deve ressaltar o seu papel.

Ter qualidade de vida no trabalho exige da organização a tomada de ações vinculadas a profissionais que estudam e trabalham para o tal. Estresse no Trabalho

Cuidar da estrutura física, das condições dignas para se realizar um bom trabalho, do corpo físico deste trabalhador ofertando a ele profissionais qualificados e por fim oferecendo saúde mental.

Muitas organizações acreditam que ter o setor recursos humanos é sinônimo de saúde mental, entretanto ter um setor e não desenvolver atividades e ações com o público alvo (trabalhador) é enfadonho.

Recrutar e selecionar é primordial, mas deixar de treinar e desenvolver coloca o melhor liderado em baixa performance.

Não avaliar o desempenho profissional para identificar cargos de liderança que possam inspirar liderados, deixar de lado plano de cargos e salários e principalmente impedir a saúde mental no trabalho.

Estresse no Trabalho Ignorar estudos epidemiológicos, implantação e gestão de programas preventivos a saúde mental, realização de psicodiagnósticos, de psicoterapia breve, estudos de estresse ocupacional entre outros trabalhos é omitir deveres e negar direitos.

Desenvolver estes tipos de trabalho cabem ao setor recursos humanos, principalmente ao profissional psicólogo organizacional e do trabalho.

Investir neste profissional é investir em alta produtividade, ganhos de performance e melhora dos resultados no trabalho, pois um profissional adoecido custa mais caro que um profissional assistido por uma equipe transdisciplinar.

Portanto o estresse é um mal que afeta tanto o indivíduo em seu estado de vida pessoal, quanto profissional. Estresse no Trabalho

Tem se estudado muito a respeito, principalmente no âmbito organizacional já que o ser humano passa a maior parte do dia trabalhando.

Identificar possíveis estressores no trabalho e trabalhar para a melhora dos mesmos é um investimento sadio e eficaz.

Promover mudanças também é uma tarefa da organização, assim como melhora-se resultados numéricos, melhorar a saúde física e psíquica do trabalhador é mais que essencial.

Ter uma boa gestão de pessoas é sinônimo que a empresa irá caminhar positivamente.

Uma visão 360, colabora para o sucesso de todos os envolvidos, tanto a organização quanto o trabalhador, mas empurrar o que é necessário para debaixo do tapete é uma saída cruel para o fracasso.

Dando o devido olhar a todas as questões, o estresse pode ser “varrido” do ambiente de trabalho, e a qualidade de vida aumenta.

Recomendo que você leia também: Relacionamento Interpessoal no Trabalho

Gabriela

Gabriela Cecarechi é Psicóloga (CRP 06/123484) e Coach, pós-graduanda em Psicologia Organizacional e do Trabalho e Selecionadora com Foco em Competências.

Além da coluna no blog o Psicólogo Online é Colaboradora no Jornal JC Regional de Pirassununga-SP.

Apaixonada pelas relações humanas no âmbito organizacional e idealizadora de um mundo igualitário com oportunidades para todos, auxilia os empreendedores a alcançarem seus objetivos e metas, atrelado ao bem-estar psíquico.

Contatos: Celular: (19) 9 8187-4416

E-mail: [email protected]

Página no Facebook: facebook.com/gabrielacecarechipsicologaorganizacional

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.