Skip to main content
diálogos internos

Diálogo Interno: Conheça o Anjinho e o Diabinho Que Existem em Você!

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

diálogo interno
diálogo interno

Caro leitor, você sabe como o diálogo interno pode auxiliar no seu autoconhecimento? Não sabe? Então leia esse texto até o final para descobrir!

Conforme conversamos no último texto, autoconhecimento pode ser entendido como um processo de reconexão com nosso EU.

Através dele nossa consciência se expande e, assim, todos os aspectos da vida vão se transformando.

Requer dedicação e coragem. Acontece aos poucos. Diálogo Interno

Promove cura emocional, desenvolvimento pessoal, superação de limites, paz interior e uma vida mais leve.

A esta altura você pode estar pensando: “Wow! Tudo isso é muito bom! Como faz pra começar?”.

Bem, o processo de cada um é único e muito subjetivo, mas pretendo oferecer algumas ideias, para que, a partir delas, você construa seu próprio caminho.

Começaremos falando hoje sobre diálogos internos.

Mas o que é o diálogo interno?

 

Como o próprio termo sugere, trata-se das conversas que você tem consigo.

E eu nem estou falando só daqueles momentos em que você fica falando sozinho e depois se acha meio “doido” por isso (risos)!

Inclua aqui também aquelas conversas que acontecem dentro de você, de forma automática, independentemente do seu desejo.

Não sei se você sabe, mas elas desencadeiam emoções que você depois nem faz ideia de onde vieram. Diálogo Interno

Para ilustrar, imagine que você está agora diante de um desafio (pausa para refletir: Como você costuma reagir diante deles? O que hoje é desafiador para você?).

Bem, suponhamos que você ficou sabendo de uma oportunidade de emprego que muito te interessa, que mudaria sua vida.  

Automaticamente um diálogo interno se estabelece aí. Como ele é? 

Algumas hipóteses: “Ah como eu queria, mas é tão difícil! Não vou conseguir”.

“Tem tanta gente mais experiente do que eu! Com certeza alguém mais preparado vai ocupar a vaga, nem vou tentar”.

“Vou tentar, mas sem expectativa, para não me frustrar quando perder”.

Aí pode surgir outra voz (a parte racional de você) que negue tudo, dizendo, por exemplo, que você não pode pensar/sentir assim, que você precisa acreditar na sua capacidade.

Parece aquela clássica cena dos desenhos animados onde o diálogos interno são representados por um duelo entre um anjinho e um diabinho, lembra?

Diálogo Interno Às vezes uma verdadeira batalha entre razão e emoção se trava dentro de nós!

 

Diálogo interno
Diálogo interno: uma verdadeira batalha entre razão e emoção dentro de nós!

 

E no final ainda nos sentimos culpados por sentirmos/pensarmos algo que, racionalmente, reprovamos.

Você já percebeu como se sente durante e depois de diálogos internos desse tipo?

Nossos diálogos internos costumam revelar falsas verdades que nos machucam e influenciam nosso modo de viver, nos limitando.

Eles dão muitas pistas de quais crenças e sentimentos você tem a respeito de si mesmo, da vida, dos relacionamentos…

Quando são negativos, geram sentimentos ruins.

Fazem você se sentir inadequado, incapaz, inferior, angustiado, ansioso, irritadiço, sem perspectiva. Aprisionado na própria vida.

As emoções que vêm à tona, muitas vezes têm a ver com dores mais profundas que guardamos e nem nos damos conta.

Por isso, atentar para o diálogo interno e as emoções que dele emerge, é uma excelente ferramenta facilitadora do autoconhecimento.

Vamos exercitar seu diálogo interno: Quando você se sentir de modo desagradável, pergunte-se:

 

“O que estava me passando pela cabeça agora mesmo?” e preste atenção.

As frases que você está dizendo a si são positivas ou negativas?

Elogios ou críticas e ataques?

E com quais questões da tua vida estão relacionadas?

E se você resolver trocar de pensamentos?

Naturalmente, os sentimentos/emoções também serão substituídos.

Não, não vai acontecer uma reconfiguração mental/emocional instantaneamente. Isto é um processo.

Mas, tem que começar com um primeiro passo, não é?

E aí, o que diz seu diálogo interno? Existe algum “modo de se sentir” que você gostaria de mudar?

Se desejar compartilhar sua história, dúvidas ou descobertas comigo, é só mandar um e-mail para marina.queiroz@tempodeflorescer.com.br.

Adorarei receber sua mensagem!

Até breve!

Marina Queiroz

marinaMarina Queiroz é psicóloga (CRP 03/12231) e está se especializando em Neuropsicologia. 

Atua nas cidades Feira de Santana e Serrinha, na Bahia, com atendimento clínico de crianças, adolescentes, adultos e casais.

Marina acredita que todo ser humano tem em si um potencial inato, uma tendência ao autodesenvolvimento.

E que o autoconhecimento é a chave que desbloqueia este potencial, trazendo plena qualidade de vida e realização. O autoconhecimento proporciona o florescimento da Pessoa.

Contato: marina.queiroz@tempodeflorescer.com.br.

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.