Dependência Química – O Que é a Dependência Química?

Dependência Química

Neste artigo você vai saber tudo sobre a dependência química. O que é a dependência química, quais as causas da dependência química, como alguém se torna um dependente químico, quais os tratamentos indicados, etc. Para saber mais continue lendo este artigo!

  • Uma doença causada pelo uso de substâncias químicas
  • considerada um transtorno mental
  • uma doença complexa
  • destrói gradativamente e gravemente
  • causada por fatores internos (biológicos)
  • causada por fatores externos (problemas sociais, familiares, profissionais, emocionais, etc.)
  • uma doença que não tem cura
  • uma doença que possui tratamento

Para falarmos sobre a dependência química, temos que primeiro falar sobre o que é droga. E faremos isso de uma forma bem simples de entender, vamos lá?

Droga é qualquer substância que você ingira e que faz efeito em seu organismo. Então qualquer remédio é droga? Sim, antibiótico é droga, e é por isso que você compra na drogaria.

O que é então a droga psicoativa? Nada mais é do que a droga que age no cérebro. Geralmente drogas como antidepressivos, tranquilizantes, antiepiléticos, são drogas que agem diretamente no cérebro.

Agora que você teve uma pequena noção do que é a droga, vamos falar sobre a dependência química. 

dependência química é uma doença séria e complexa caracterizada pelo uso compulsivo de drogas. Embora cada droga produza efeitos físicos distintos, todas as substâncias químicas podem alterar permanentemente o funcionamento do cérebro e a personalidade do dependente químico.

A dependência química é uma doença e é considerada como um Transtorno Mental. Os dependentes químicos são vistos como pessoas incapazes de ter o controle sobre elas mesmas. Mas se considerarmos a dependência química como uma doença, teremos outro olhar para a situação.

Se trata de um transtorno em que a pessoa perde o controle do uso da substância, e sua vida psíquica, emocional, espiritual, física, etc. vai se deteriorando gradativamente e gravemente. É a essa altura que a pessoa precisa de ajuda profissional para tratar a dependência química, pois sozinha ela já não consegue mais se libertar do vício.

Leia também: O Que é Ansiedade? causas, sintomas e tratamentos.

Então a dependência química é uma doença? SIM.

É uma doença química: pois provoca uma reação química no metabolismo do corpo. O cigarro é um exemplo disso, a pessoa que fuma sente os efeitos em seus metabolismo e a falta do cigarro causa irritação, ansiedade, tremores no corpo, etc.

Mas não é só no organismo que a doença se manifesta, ela é advinda também de fatores externos, como problemas sociais (miséria, pressão de grupo), problemas familiares, problemas profissionais, emocionais, etc. Esses são alguns fatores que contribuem para um quadro de dependência química, e não apenas o uso da substancia.

Existe uma grande discussão sobre a cura da dependência química. A dependência tem cura? Não. Embora muitos profissionais prometam a cura da dependência química, essa é uma discussão complexa e não há como afirmar que existe uma cura.

A partir da minha experiência profissional, e de relatos de dependentes químicos, pude constatar que, uma vez que um indivíduo se torna dependente químico, ele sempre será um dependente químico, mesmo que não esteja usando a droga ou substância, pois se o mesmo tiver algum deslize em seu tratamento, mesmo que não use a droga a anos, ele pode ter uma recaída e voltar a usar a substância que o tornou dependente. 

Não há cura para a dependência química, mas existem tratamentos contínuos e permanentes que podem ajudar a pessoa a ter uma vida comum sem precisar usar a droga.

Drogas trazem a sensação de prazer, e isso é um ponto muito importante, drogas são boas e dão prazer, afinal ninguém usaria se a sensação não fosse boa certo? É muito importante sabermos disso, pois por dar prazer a pessoa tem a tendência em repetir o uso e começar a abusar da droga.

Para compreendermos melhor a Dependência Química podemos considerar todas as drogas que existem, as lícitas, que são legais, como o álcool e o tabaco,  e as ilícitas,  que são ilegais, como a cocaína, o crack, o LSD, o extasy, etc.

A dependência química começa a ser caracterizada quando o indivíduo passa a ter prejuízos pessoais, sociais, familiares, etc. em sua vida. Ele passa a ter perdas em diferentes setores da sua vida em decorrência do uso dessas substâncias.

[thrive_leads id=’498′]

Então como alguém se torna um dependente químico?

Vamos citar um exemplo fictício.

Cocaína

Guilherme gosta de sair com os amigos, gosta de ir para a balada, aos fins de semana ele gosta de ir a praia para surfar, gosta de sair com a namorada, vai na academia malhar um pouco, aos domingos costuma almoçar com a família, a noite sai novamente com a namorada para o cinema, e assim é um fim de semana comum de Guilherme.

Em um fim de semana qualquer Guilherme vai a uma festa e seu amigo Caio lhe oferece cocaína, ele experimenta e acha um máximo, muito boa a sensação. Na semana seguinte Guilherme encontra Caio novamente, e mais uma vez Caio lhe oferece Cocaína e Guilherme lembra da sensação boa que teve e usa novamente, e isso começa a acontecer todos os fins de semana que Guilherme se encontra com Caio.

Passado um tempo Guilherme pergunta a Caio onde comprar cocaína. A essa altura, Guilherme já está usando cocaína todos os finais de semana, e já começa a ter um desempenho ruim na faculdade, começa a se afastar dos amigos, pois os amigos não usam cocaína e não aprovam isso. Então ele começa a sair com os amigos do Caio e a ficar mais próximo de outras pessoas que usam cocaína.

Com isso a namorada termina com ele, pois ele só tem interesse em sair com o pessoal da cocaína. Ele começa a acordar tarde todos os dias, a tirar notas ruins na faculdade, e com isso começa a ter problemas em casa com a família, que naturalmente cobra dele uma postura mais responsável diante dos estudos.

Diante desse quadro Guilherme começa a ficar preocupado e pensa que tem que parar de usar cocaína para dar conta das suas coisas e recuperar sua rotina de antes. Mas ele não consegue, e começa a se sentir mal toda vez que ele tenta não usar cocaína, ele fica agitado, tem dificuldade em dormir, começa a sentir tremores no corpo, por falta da cocaína, o que podemos pensar como uma abstinência por falta da droga.

Então Guilherme que começou a usar cocaína porque era algo que lhe dava prazer, agora não consegue ficar sem a droga, pois a falta dela faz com que ele se sinta mal.

O que aconteceu com Guilherme foi o seguinte.

A dependência química ocorre no cérebro, que é onde a pessoa sente prazer, e passa a sentir a necessidade da droga. Nosso cérebro é flexível e se adapta fácil, na medida em que uma pessoa começa a usar drogas, ela vai transformando o cérebro.

Gradativamente a pessoa passa a consumir a droga cada vez mais e começa a desenvolver a tolerância. Aos poucos a pessoa vai tolerando quantidades maiores da droga para poder se satisfazer.

Todos os receptores cerebrais se adaptam com a presença da substância, no caso a cocaína, como foi usada no exemplo. Quando a pessoa para de usar cocaína, esses receptores tem uma expectativa fisiológica de efeito, e quando isso não acontece o que ocorre é o efeito oposto ao da droga.

Ou seja, a pessoa usa a cocaína, que tende a dar um efeito que a deixa mais agitada, mas a abstinência da droga vai deixá-la deprimida, é dessa forma que se inicia um processo de dependência química. A pessoa passa a usar a droga mais para não se sentir mal do que para ter a sensação de prazer que tinha quando começou a usar a droga.

Então vamos recapitular, a dependência química é:

  • Uma doença causada pelo uso de substâncias químicas
  • considerada um transtorno mental
  • uma doença complexa
  • destrói gradativamente e gravemente
  • causada por fatores internos (biológicos)
  • causada por fatores externos (problemas sociais, familiares, profissionais, emocionais, etc.)
  • uma doença que não tem cura
  • uma doença que possui tratamento

Este artigo trouxe de forma sucinta o que é dependência química e como ela vai se constituindo no indivíduo. E buscou tratar o tema da forma mais simples possível, para a compreensão de todos. Vale ressaltar que, de forma alguma substituiu a avaliação de um profissional capacitado. Caso haja alguma dúvida se você ou alguém próximo a você esteja com problemas em relação a esse assunto, não exite em buscar ajuda, este artigo busca informar, mas jamais substitui a avaliação de um profissional capacitado.

Para Atendimento Psicológico Online Clique Aqui!

Leia Também: O que é Depressão? Causas, Sintomas e Tratamentos.

[thrive_leads id=’498′]                  

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes