Deficiência intelectual: Como Conviver Com Ela

deficiência intelectual

deficiência intelectual

O que é a Deficiência Intelectual?

É comum que pessoas com Deficiência Intelectual (DI) aparentem ter menos idade que sua idade real.

Se apresentam mais infantilizadas, com interesses restritos ou gostos infantis, isso se dá pelo atraso no desenvolvimento global das habilidades adaptativas, e também por uma questão cultural e falta de estímulo cognitivo.

Por vezes os pais/familiares e sociedade as enxergam como eternas crianças, dificultando assim o ganho, ou a diminuição dos prejuízos, destas habilidades que a Deficiência Intelectual apresenta.

deficiência intelectual A DI se caracteriza pelo funcionamento cognitivo abaixo da média segundo aplicação e avaliação de testes de QI (Quociente de Inteligência).

Além de prejuízos no desenvolvimento de 3 ou mais, das seguintes habilidades adaptativas:

  • Comunicação (conseguir transmitir uma mensagem, desejo ou pensamento com coerência);
  • Autocuidado (Identificar se tem fome, sede, se realiza sua higiene, entre outras);
  • Funcionalidade domiciliar (Identificar e realizar as tarefas de rotina domiciliar: organização, limpeza entre outras);
  • Adaptação e relação social (conseguir relacionar-se e manter vínculo com os outros, se adaptar à situações atípicas, como mudança de escola , rotina entre outros);
  • Saúde e segurança (perceber dores e sensações físicas, identificar objetos ou situações que ofereçam risco: faca, fogo, atravessar a rua, etc.);
  • Uso de recursos da comunidade (perceber locais e suas utilidades: parques, praças, supermercado, etc.);
  • Autonomia (notar-se como indivíduos, com gostos e preferências, fazer escolhas, regular o comportamento e as emoções, construir sua independência);
  • Funções acadêmicas (aprendizagem pedagógica propriamente dita, se absorve os conteúdos escolares);
  • Lazer ( conseguir reconhecer atividades e preferências que proporcionem bem estar e descontração);
  • Trabalho (desenvolver noção de hierarquia, desempenhar uma função estabelecida, seguir regras, administrar tempo e dinheiro, etc).

deficiência intelectual O que fazer ao reconhecer alguns destes aspectos no meu filho?     

Procure orientação profissional, o diagnóstico deve acontecer após avaliações de psiquiatra, psicólogo, psicopedagogo, neuropsicólogo e/ou neurologista.

São necessárias aplicação de testes cognitivos e uma anamnese (investigação do desenvolvimento) completa.

deficiência intelectual O que causa a DI?

Em determinados casos não se consegue identificar uma causa para a DI, já em outros pode-se identificar as causas analisando estes períodos:

  • Pré-natal – antes do nascimento do bebê (abuso de álcool e drogas ou doenças maternas, má formações, síndromes ou heranças genéticas, entre outras)
  • Peri-natal – durante o nascimento (sofrimento fetal, falta de oxigenação cerebral durante o parto)
  • Pós-Natal- após o nascimento (traumas ou quedas, sequelas de doenças como meningite ou epilepsia com crises convulsivas frequentes)

deficiência intelectual Quando a Deficiência Intelectual é percebida?      

deficiência intelectual

Se a deficiência Intelectual não vem acompanhada de Síndromes (Síndrome de Down, Síndrome de Willians, Síndrome de Turner entre outras) que desde o nascimento podem ser diagnosticadas e tratadas precocemente.

Normalmente durante o processo de alfabetização e início da vida escolar é que são notados os prejuízos cognitivos da DI.

É o momento em que as relações e conflitos interpessoais surgem como questão.

Mesmo que o diagnóstico venha a ser concluído tardiamente, quando se avalia o desenvolvimento infantil nota-se um atraso na psicomotricidade, fala, coordenação motora se comparado ao desenvolvimento de quem não tem a DI.

Com isso pode-se dizer que a deficiência dependendo do grau de severidade, pode ser percebida desde os primeiros anos de vida do indivíduo.

deficiência intelectual Quem tem Deficiência Intelectual não aprende?

Claro que aprendem, são muito capazes!

O que dificulta o aprendizado de quem tem limitação cognitiva é querer que estes aprendam com os mesmos métodos e apresentem o mesmo desempenho de quem não tem limitação.

Nesse cenário as frustrações são enormes e consequentemente a desmotivação também, então acaba-se por não investir em novas tentativas e/ou métodos mais eficazes para que o resultado seja positivo.

deficiência intelectual O funcionamento cognitivo reduzido atrasa muito a construção da subjetividade e abstração de pensamento, então as orientações precisam ser claras, simples e objetivas.

Utilizar-se de situações concretas para facilitar a compreensão.

A memória em alguns casos também é prejudicada, por tal motivo é importante que as rotinas sejam seguidas, pois as repetições cristalizam o aprendizado.

Além de considerar as individualidades e grau de severidade da deficiência.

deficiência intelectual Quem tem Deficiência Intelectual é agressivo?

Nos critérios diagnósticos da Deficiência Intelectual, não há a agressividade como um deles.

O que acontece é que a imaturidade cognitiva afeta o comportamento e as relações interpessoais, regular as emoções é uma tarefa muitas vezes difícil.

Como acontece com crianças de 2 ou 3 anos que estão reconhecendo as emoções e se percebendo enquanto indivíduos, há crises de “birra” e desregulação.

Assim também é com a pessoa com Deficiência Intelectual, o que não se deve é assumir esse comportamento como característico da deficiência e sim apresentar maneiras diferentes de lidar com as emoções, nomear os sentimentos, e assim com o tempo as crises de raiva vão diminuindo.

deficiência intelectual A Deficiência Intelectual, é silenciosa.

Pouco se houve a respeito e pouco se faz pela efetiva inclusão das pessoas com Deficiência Intelectual, porque ela afeta diretamente o comportamento e as relações interpessoais.

É necessário muito mais que acessibilidade, é necessário sensibilidade e boa vontade em aprender sobre o tema.

Percebe-se que é um tema amplo e que demanda muito mais discussões.

Convido você a acompanhar os próximos artigos, pois podem auxiliar desde você que convive com uma pessoa com Deficiência Intelectual, até quem não convive diretamente, pois as informações quebram as muralhas do preconceito.

Até a próxima!

Leia também o artigo que diz sobre preconceito e deficiência: https://opsicologoonline.com.br/preconceito-e-deficiencia/

Priscila Martins (Psicóloga e Psicopedagoga)

[captura]

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes