Skip to main content
Conhecer a Si Mesmo

Conhecer a Si Mesmo: A Construção da Autoestima Através do Processo de Autoaceitação

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Conhecer a Si Mesmo

A construção da autoestima através do processo de autoaceitação

M, 23 anos, chega ao consultório pela primeira e diz não saber bem porque está ali.

Queixa-se de alguns aspectos de sua vida, tira da bolsa uma listinha com “temas” que ela acha que deveria melhorar ou falar sobre si: namoro, tristeza, agressividade, desânimo, insatisfação, e entre mais alguns, não se sentir bem sendo quem ela é. Conhecer a Si Mesmo

Após algumas sessões, onde o vínculo terapeuta-cliente já havia se estabelecido, comecei a pontuar questões sobre ser quem se é.

Quando foi questionada a partir da pergunta: Quem é você?

M ficou sem palavras, e sem chão. Conhecer a Si Mesmo

Em uma catarse emocional, M se depara com a falta de não saber quem se é, ou seria falta de aceitar quem ela era?

Com suas características positivas e imperfeições humanas? Conhecer a Si Mesmo

O caminho de M no processo terapêutico foi o de se ouvir, ouvir sua própria história, tentar entender seu caminhar e buscar seu próprio acolhimento, para além do olhar do outro.

Conhecer a Si Mesmo Muitas das vezes, esse grande olhar do outro mina o próprio olhar que cada um tem de si mesmo, ou prejudica um olhar mais saudável no caminho da construção do eu.

Conhecer a Si Mesmo
O olhar do outro pode prejudicar o olhar para si mesmo!

A quem volta sua forma de ser para agradar pai, mãe, sociedade, filhos, vínculos afetivos de todos os tipos, e pode acabar gerando uma baixa autoestima e uma dificuldade enorme de autoaceitação.

O que venho percebendo em 10 anos como psicóloga clínica é o quanto o olhar do outro interfere na escolha do amor próprio, e mais do que escolha, na construção do amor próprio.

E por que esse olhar do outro é tão importante para a nossa constituição enquanto seres pulsantes?

O olhar do outro é o amor do outro, ou a rejeição do outro, mas viver sempre sob a tutela desse olhar gera dependência emocional e enfraquecimento pessoal.

E como fazer para que isso não nos afete tanto? Para que a palavra do outro ou o olhar do outro não interfira tanto na autoestima?

Acredito que o caminho do fortalecimento pessoal através do autoconhecimento, autoaceitação gerarão uma boa autoestima e equilíbrio.

Conhecer e entender a sua própria história e escolhas, conseguir sair de um caminho de demandas e críticas verbais e passar a um caminhar de ações é um grande ganho de empoderamento pessoal.

No filme australiano A vingança está na moda (The Dressmaker no original) que tem a excelente Kate Winslet como a protagonista Tilly, vemos comédia e drama se misturarem num enredo de muitos afetos contidos que são postos aos nossos olhos na tela.

Tilly volta a sua cidade natal 25 anos após ser acusada de matar um menino quando ainda era criança, e nesse retorno tenta enfrentar toda a cidade que a julga como uma assassina, mas que se encanta por seus vestidos de alta costura. 

Um aspecto interessante deste filme, para ilustrar nosso tema, é a necessidade da personagem voltar ao passado e as suas origens para elaborar sua história.

Profissionalmente ela conseguiu ser bem sucedida e destacada, mas havia ficado um rastro de seu passado que ela precisava resolver, um ciclo que precisava ser fechado para um caminho de elaboração e aceitação pessoal, e como não, com questões importantes acerca de si mesma resolvidas, o encontro com um novo amor.

Conhecer a Si Mesmo Como se aceitar se não fizer as pazes com seu passado e sua história?

Conhecer a Si Mesmo
É preciso olhar para trás e fazer as pazes com a sua história!

E isso se reflete em toda sua constituição.

Quando você entende, inclusive, a história de sua família, de seus antecedentes, quando abraça o que te constitui antes mesmo de você, consequentemente consegue abraçar-se melhor, entender seus processos de composição como ser humano.

Até mesmo seu corpo e suas marcas, suas faltas e excessos, seus erros, acertos, deslizes e paralisações.

Entende suas polarizações e alguns por quês, nem sempre todos, pois o inconsciente é vasto, se renova, se multiplica, é atemporal.

Ser humano é ser vasto, a quem pode perceber, há profundidades que talvez nunca alcancemos, mas há também muito que obter e o que tocar, o que aceitar, para então poder modificar.

Conhecer a Si Mesmo Deixar chegar à consciência é o primeiro passo à aceitação, e posteriormente a mudança.

Esse percurso normalmente não é rápido, pode doer, pode sangrar, pois deparar-se com si mesmo, no real, sem máscaras ou idealizações é despir a alma, como gosto de dizer.

Mas, mesmo sendo um caminho de pedras, é o seu caminho, é o seu caminhar, e a quem possa interessar, pode ser um caminho de amor e para o amor, de cuidar das cicatrizes e aceitar suas próprias marcas, para enfim uma autoestima verdadeiramente sua e real, no real.

Recomendo que leia também: Como Cuidar da Autoestima? Olhando Para Si Mesmo!

Que conhecer a si mesmo, se autoaceitar e elevar sua autoestima? Eu atendo online, basta clicar aqui e agendar seu horário comigo 🙂

Com carinho, Suzane.

Suzane Guedes é Psicóloga (CRP 05/42766), Especialista em Psicologia e Desenvolvimento Humano e atualmente cursa formação clínica em Arteterapia.

Atua nas cidades do Rio de Janeiro e Três Rios-RJ com atendimento clínico à crianças, jovens, adultos e idosos; ministra grupos e oficinas terapêuticas. Também trabalha como orientação psicológica online.

Suzane acredita na psicoterapia como grande ferramenta de auxílio ao desenvolvimento pessoal e social.

Contatos profissionais: (21) 96985-4954

Atendimento online: http://www.atendimento.opsicologoonline.com.br/suzane-guedes

Email: suguedes@yahoo.com.br

Instagram: @olharparas

 

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.