Skip to main content
compulsão por compras

Como Controlar a Compulsão Por Compras?

Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Esse artigo fala de um transtorno psíquico que atinge tanto homens quanto mulheres, trazendo um prejuízo emocional e financeiro enorme e que afeta não só a pessoa em si mesma, como a própria família – é a Compulsão por Compras – cientificamente chamada oniomania.

Atualmente, muitas pessoas acreditam que o Ter tem mais valor que o Ser. Será esse o motivo pelo qual tantas pessoas se sentem infelizes? Compulsão Por Compras

As pessoas priorizam e valorizam o que o outro possui em detrimento de valores humanos que o dinheiro não compra.

Somos levados a nos sentir pertencentes a um grupo pelo que consumimos, pelo que temos, por isso somos impelidos a comprar, a ter gastos com a beleza, com o prazer, daí surge a patologia – o Transtorno Compulsivo de Comprar. Compulsão Por Compras

Os que sofrem de compulsão por compras, vivem um tormento de dívidas, conflitos familiares, culpas e angústias e podem ser comparados aos dependentes químicos, em que o ato de comprar um objeto gera um estado de alegria e de euforia momentânea, desvanecendo a ansiedade sentida.

Então essa sensação de prazer é perseguida a qualquer custo em busca desse estado de satisfação. Comprar torna-se um vício. Compulsão Por Compras

Comprar diminui a ansiedade, formando-se assim um ciclo vicioso. O prazer está no ato de comprar, não no ato de possuir os objetos, que logo são esquecidos e acumulados em qualquer lugar da casa.

A característica marcante na pessoa que tende a ter esse comportamento compulsivo é a impulsividade. Compulsão Por Compras

A compra impulsiva acontece quando você não planejou, portanto não há racionalização. O objetivo é a satisfação imediata e momentânea e certamente passageira, de adquirir coisas, objetos, muitas vezes em várias quantidades, roupas com etiquetas, guardadas e sem uso.

O comprador compulsivo mantêm em segredo seu comportamento e quando procura ajuda profissional, apresenta um quadro de ansiedade, de angústia, de depressão e sua vida financeira e familiar já está um caos com tantas dívidas. Compulsão Por Compras

Os homens que têm esse transtorno tendem a esconder o problema mais que as mulheres, pois muitas vezes detêm o controle das finanças até que os familiares descobrem e procuram ajuda.

Compulsão Por Compras: Como funciona o psiquismo desse paciente

como funciona o psiquismo de quem tem compulsão por compras?
como funciona o psiquismo de quem tem compulsão por compras?

A mente desse paciente é dominada por pensamentos intrusivos e invasivos (que entram e tomam conta da sua cabeça) e repetitivos cujo conteúdo é a necessidade urgente de adquirir objetos ou produtos.

Esses pensamentos se tornam obsessivos e intermitentes, causando ansiedade e angústia e um descontrole emocional. O paciente relata sentir uma fissura por entrar numa loja, num shopping e comprar e podemos comparar esse estado à necessidade de consumir droga, por exemplo.

Leia Também: Afinal, o Que é Dependência Emocional?

A boa notícia é que tem tratamento para o transtorno compulsivo de comprar, claro, com engajamento do paciente e seus familiares. Compulsão Por Compras

Como é uma questão em que o paciente e/ou familiar só procura ajuda quando o caos psíquico e financeiro já está instalado, necessitará de tratamento psiquiátrico e psicológico.

Algumas intervenções terapêuticas bastante eficazes no controle desse comportamento: Compulsão Por Compras

  1. Evite ter cartões de crédito e talão de cheque;
  2. Ande com pouco dinheiro em espécie;
  3. Peça ajuda e/ou apoio a familiares e amigos;
  4. Identifique fatores que desencadeiam ou estimulam o ato de comprar e evite-os, principalmente lugares e pessoas.
  5. Faça lista de compras necessárias à sua sobrevivência;
  6. Evite fazer compras quando estiver chateado, triste, ansioso;
  7. Não entre em sites de compras pela internet

Auxiliar esses pacientes a enxergar quem são, a reconhecer seus méritos, a recompor sua frágil identidade, suas metas de vida e fazê-los abandonar a posição de meros robôs e reféns do consumo que só traz sofrimento e a serem sujeitos de seus próprios desejos e vontades é o objetivo da psicoterapia.

Rosânia Guimarães

 

RosâniaRosânia de Fátima Guimarães Coaracy Muniz, psicóloga CRP 01/11302. Atua na clínica atendendo crianças, adolescentes e adultos e faz avaliação neuropsicológica em Brasília/DF.

Contatos: email: rosania1.muniz@gmail.com

Fanpage: https://www.facebook.com/entendendoaansiedade [1]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.