Skip to main content
CID-10 Ansiedade

CID Dependência Química

Tempo estimado de leitura: 9 minutos

Saiba como é feito um diagnóstico de Dependência Química. Este artigo tratará sobre o Código Internacional de Doenças (CID), mais especificamente a CID 10 – F 19 que está relacionado com a Dependência Química. Tentaremos fazer isso de maneira simples para maior compreensão de todos.

A  CID está em sua décima versão e é uma publicação da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O código de nosso interesse aqui é o F 19, que classifica os Transtornos Mentais e Comportamentais Devido ao Uso de Múltiplas Drogas e ao Abuso de Substâncias Psicoativas e está associada a Dependência Química.

Mas qual a importância da CID -10?

A CID – 10 é o critério diagnóstico adotado no Brasil pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e tem por objetivo listar e classificar os transtornos mentais.

Para os profissionais que atuam na área da saúde e mais especificamente na saúde mental o uso da CID -10 é de suma importância.

Pois possibilita e facilita a comunicação por meio de uma linguagem comum entre os médicos, psiquiatras, psicólogos, etc. 

A CID – 10 constitui-se na principal ferramenta para aumentar a precisão diagnóstica e definir o tratamento mais adequado para cada caso.

Agora que você conheceu um pouco sobre a importância da CID -10 vamos falar sobre os códigos que nos interessam aqui. Explanaremos sobre cada código e o que cada um quer dizer.

Abaixo você verifica a lista de códigos, para saber mais sobre cada código e como é feito um diagnostico de Dependência Química, leia este artigo até o fim.

F19.0 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – intoxicação aguda

F19.1 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – uso nocivo para a saúde

F19.2 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de dependência

F19.3 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome [estado] de abstinência

F19.4 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de abstinência com delirium

F19.5 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico

F19.6 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome amnésica

F19.7 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico residual ou de instalação tardia

F19.8 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – outros transtornos mentais ou comportamentais

F19.9 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno mental ou comportamental não especificado

Leia Também: CID – Ansiedade

De acordo com  Classificação Internacional das Doenças  da Organização Mundial da Saúde (CID – 10), a Dependência Química de Substâncias Psicoativas é uma doença caracterizada por três ou mais códigos dos quais apresentamos anteriormente.

Veja abaixo algumas características para um diagnóstico mais preciso.

  1. Forte desejo ou senso de compulsão para consumir a substância;
  2. Dificuldades em controlar o comportamento de consumir a substância.
  3. Um estado de abstinência fisiológica quando o uso da substância cessou ou foi reduzido, como evidenciado por: síndrome de abstinência característica para determinada substância ou o uso de uma substância intimamente relacionada, com a intenção de aliviar ou evitar sintomas de abstinência.
  4. Evidência de tolerância, de tal forma que doses crescentes da substância psicoativa são requeridas para alcançar os mesmos efeitos que se alcançava quando começou a ingerir a substância.
  5. Abandono progressivo de prazeres ou interesses alternativos em favor do uso da substância psicoativa, aumento da quantidade de tempo necessário para obter ou tomar a substância ou para se recuperar de seus efeitos.
  6. Persistência no uso da substância, mesmo compreendendo que a mesma é nociva, tais como dano ao fígado por consumo excessivo de bebidas alcoólicas, estados de humor depressivos consequentes a períodos de consumo excessivo da substância ou comprometimento do funcionamento cognitivo relacionado à droga.

Leia também: O que é Depressão? Causas, Sintomas e Tratamentos

Agora vamos tratar de cada código especificamente.

CID 10 – F 19 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas 

Usa-se este código quando se sabe que duas ou mais substâncias psicoativas estão envolvidas, mas não é possível identificar qual substância contribui mais para o transtorno. Este código deverá ser usado quando a identidade exata das substâncias psicoativas consumidas é incerta ou desconhecida.

CID 10 – F 19.0 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – intoxicação aguda

Intoxicado

Estado consequente ao uso de uma substância psicoativa e compreendendo perturbações da consciência, das faculdades cognitivas, da percepção, do afeto ou do comportamento, ou de outras funções e respostas psicofisiológicas. As perturbações estão na relação direta dos efeitos farmacológicos agudos da substância consumida, e desaparecem com o tempo, com cura completa, salvo nos casos onde surgiram lesões orgânicas ou outras complicações. Entre as complicações, podem-se citar: traumatismo, aspiração de vômito, delírio, coma, convulsões e outras complicações médicas. A natureza destas complicações depende da categoria farmacológica da substância consumida assim como de seu modo de administração.

Inclui:
Bebedeira
Estados de transe e de possessão na intoxicação por substância psicoativa
Intoxicação alcoólica aguda
Intoxicação patológica
“Más viagens” ou Bad Trips (drogas)
Exclui:
Intoxicação significando envenenamento (T36-T50)

CID 10 – F 19.1 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – uso nocivo para a saúde

Modo de consumo de uma substância psicoativa que é prejudicial à saúde. As complicações podem ser físicas (por exemplo, hepatite consequente a injeções de droga pela própria pessoa) ou psíquicas (por exemplo, episódios depressivos secundários a grande consumo de álcool).

Inclui:
Abuso de uma substância psicoativa

CID 10 – F 19.2 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de dependência

Conjunto de fenômenos comportamentais, cognitivos e fisiológicos que se desenvolvem após repetido consumo de uma substância psicoativa, tipicamente associado ao desejo poderoso de tomar a droga, à dificuldade de controlar o consumo, à utilização persistente apesar das suas consequências nefastas, a uma maior prioridade dada ao uso da droga em detrimento de outras atividades e obrigações, a um aumento da tolerância pela droga e por vezes, a um estado de abstinência física.

Inclui:
A síndrome de dependência pode dizer respeito a uma substância psicoativa específica (por exemplo, o fumo, o álcool ou o diazepam), a uma categoria de substâncias psicoativas (por exemplo, substâncias opiáceas) ou a um conjunto mais vasto de substâncias farmacologicamente diferentes.

Inclui:
Alcoolismo crônico
Dipsomania (impulso ininterrupto e irresistível de ingerir bebidas alcoólicas)
Toxicomania ( “vontade” anormal e prolongada de ingestão de substâncias tóxicas ou drogas)

CID 10 – F 19.3 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome [estado] de abstinência

Conjunto de sintomas que se agrupam de diversas maneiras e cuja gravidade é variável, ocorrem quando uma abstinência absoluta ou relativa de uma substância psicoativa é consumida de modo prolongado. O início e a evolução da síndrome de abstinência são limitadas no tempo e dependem da categoria e da dose da substância consumida imediatamente antes da parada ou da redução do consumo. A síndrome de abstinência pode se complicar pela ocorrência de convulsões.

CID 10 – F 19.4 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome de abstinência com delirium

Estado no qual a síndrome de abstinência tal como definida no F 19.3  se complica com a ocorrência de delirium. Este estado pode igualmente comportar convulsões. Quando fatores orgânicos também estão considerados na sua etiologia

Inclui:
Delirium tremens (termo latino que significa “delírio trêmulo” graças às alucinações e tremedeira durante sua ocorrência, é uma psicose causada pela abstinência e ou suspensão do uso de drogas ou medicamentos)

CID 10 – F 19.5 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico

Conjunto de fenômenos psicóticos que ocorrem durante ou imediatamente após o consumo de uma substância psicoativa, mas que não podem ser explicados inteiramente com base numa intoxicação aguda e que não participam também do quadro de uma síndrome de abstinência. O estado se caracteriza pela presença de alucinações (tipicamente auditivas, mas frequentemente polissensoriais), de distorção das percepções, de ideias delirantes (frequentemente do tipo paranóide ou persecutório), de perturbações psicomotoras (agitação ou estupor) e de afetos anormais, podendo ir de um medo intenso ao êxtase. O sensório não está habitualmente comprometido, mas pode existir um certo grau de obnubilação (Diz-se do estado de perturbação da consciência, caracterizado por ofuscação da vista e obscurecimento do pensamento) da consciência.

Inclui:
Alucinose (Atualmente o termo Alucinose se refere à percepção de uma imagem patológica com todas as características de uma imagem alucinatória, sobretudo uma notável nitidez, entretanto, ao contrário das alucinações, há menor convicção de realidade ou menor participação do eu, isto é, o paciente reconhece aquela experiência perceptiva como algo estranho a si mesmo, como um acontecimento patológico)

Paranoia

Psicose

CID 10 –  F 19.6 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – síndrome amnésica

Síndrome dominada pela presença de transtornos crônicos importantes da memória (fatos recentes e antigos). A memória imediata está habitualmente preservada e a memória dos fatos recentes está tipicamente mais perturbada que a memória remota. Habitualmente existem perturbações manifestas da orientação temporal e da cronologia dos acontecimentos, assim como ocorrem dificuldades de aprender informações novas. A síndrome pode apresentar confabulação intensa (Uma fantasia que substitui inconscientemente um fato na memória. Pode ser baseada parcialmente em fatos ou ser um produto completo da imaginação), mas esta pode não estar presente em todos os casos. As outras funções cognitivas estão em geral relativamente bem preservadas e os déficits amnésicos são desproporcionais a outros distúrbios.

Inclui:
Psicose ou síndrome de Korsakov, induzida pelo álcool ou por outra substância psicoativa ou não especificada
Transtorno amnésico induzido pelo álcool ou por drogas

CID 10 – F 19.7 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno psicótico residual ou de instalação tardia

Transtorno no qual as modificações, induzidas pelo álcool ou por substâncias psicoativas, da cognição, do afeto, da personalidade, ou do comportamento persistem além do período durante o qual podem ser considerados como um efeito direto da substância. A ocorrência da perturbação deve estar diretamente ligada ao consumo de uma substância psicoativa. Os casos nos quais as primeiras manifestações ocorrem nitidamente mais tarde que o (s) episódio(s) de utilização da droga só deverão ser codificados neste caractere onde existam evidências que permitam atribuir sem equívoco as manifestações ao efeito residual da substância. Os “flashbacks” podem ser diferenciados de um estado psicótico, em parte porque são episódicos e frequentemente de curta duração, e em parte porque eles reproduzem experiências anteriores ligadas ao álcool ou às substâncias psicoativas.

Inclui:
Demência: alcoólica e outras formas leves de alterações duradouras das funções cognitivas
“Flashbacks”
Síndrome cerebral crônica de origem alcoólica
Transtorno:
– afetivo residual
– percepções persistentes induzidos pelo uso de alucinógenos
– personalidade e do comportamento residual
– psicótico de instalação tardia, induzido pelo uso de substâncias psicoativas

CID 10 – F 19.8 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – outros transtornos mentais ou comportamentais

CID 10 – F 19.9 – Transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de múltiplas drogas e ao uso de outras substâncias psicoativas – transtorno mental ou comportamental não especificado.

Espero que este artigo tenha sido útil para uma maior compreensão sobre o CID -10 e mais especificamente o código F 19 que trata dos transtornos relacionados a Dependência Química.

É importante salientar que este artigo trouxe uma explanação para breve compreensão sobre o CID-10 e o código F-19, mas de forma alguma substitui a consulta ou orientação com um profissional capacitado.

Para Atendimento Psicológico Online Clique Aqui!

Leia Também: CID – Ansiedade

O DIAGNÓSTICO DEVE SER FEITO SEMPRE POR UM PROFISSIONAL CAPACITADO!

One thought to “CID Dependência Química”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.