Skip to main content
casamento saudável

Casamento Saudável: Uma Via de Mão Dupla!

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Casamento Saudável: Uma Via de Mão Dupla

Costumo sempre dizer que o casamento saudável é constituído por duas pessoas.

Sendo o compromisso uma via de mão dupla, cujas responsabilidades do que dá ou não certo pertencem ao casal. 

Em outras palavras, ambos devem participar ativamente na construção e ajustes da relação de modo contínuo enquanto a opção for manter o casamento saudável.

As diferenças existem não para afastar e sim para que um possa complementar o outro na formação do casal.

É somente através da complementaridade que se forma a união, sendo possível que ambos caminhem lado a lado.

Recomendo que leia também: Casamento Feliz: Saiba o Que Fazer Para o Seu Casamento dar Certo!

Do contrário, o casamento assume características de rivalidade cujo propósito maior é a defesa das necessidades e razões de cada adversário.

É muito comum observar entre os casais, a tendência por parte dos cônjuges em concentrar atenção nas faltas do outro. 

Quando um culpa o outro pelos problemas e insatisfações é muito provável que a relação enfraqueça propiciando um clima de adversidade.

Para um casamento saudável os esforços devem ser no sentido do casal desenvolver estratégias que ajudarão seja na solução dos conflitos, no ajustes das dificuldades ou na superação de uma crise e não no duelo de quem está certo ou errado. 

Para alcance do entendimento mútuo é preciso abrir mão das armas e das condutas de ataque que levam o outro a interpretar a situação como ameaça, desenvolvendo afetos negativos e conseqüentemente comportamentos defensivos . 

Não há o encontro do casal e sim o afastamento que coloca cada um em um time adversário.

Quando o casal fica preso no combate, com resistência por parte de ambos em ceder, as interpretações negativas são superestimadas e generalizadas como por exemplo: 

“ Ele(a) é muito difícil!”

Esta afirmação ganha força no momento em que são filtradas apenas as informações que confirmem esta visão.

Até mesmo quando não há situações concretas a serem filtradas, é possível que as atitudes do outro sejam interpretadas de forma distorcida, justamente para que aquilo que está sendo pensado e dito, seja confirmado.

Na verdade esta afirmação pode estar refletindo a dificuldade de entendimento que se trava entre o casal e não que o outro seja uma pessoa difícil.

Casamento Saudável É mais fácil culpar o outro do que pensar sobre o que de fato está acontecendo na relação e na parcela de responsabilidade que cada um tem perante as dificuldades e desentendimentos.

Uma boa dica é não acreditar 100% nas interpretações em relação ao outro, em momentos de discórdia e insatisfações.

E sim entender que se trata apenas de uma percepção e não uma avaliação real e objetiva.

Quando os impasses são resolvidos, estas interpretações mais contaminadas ( ou em outras palavras distorcidas ), são corrigidas e o outro passa a ser visto de forma mais realista e positiva. 

Os afetos negativos exercem grande poder em relação à como o outro é visto em determinado momento. 

Um exercício importante, capaz de realmente ajudar o casal a reduzir as interpretações negativas em relação ao julgamento um do outro, consiste no treino diário em que ambos desenvolvem formas mais positivas de se verem mutuamente e de agir.

Para um casamento saudável é importante se atentar aos aspectos positivos da relação!
Para um casamento saudável é importante se atentar aos aspectos positivos da relação!

Em outras palavras seria adotar atitudes mentais e comportamentais positivas em relação ao outro.

Isso porque a tendência é o negativo exercer sempre um poder destrutivo sobre o positivo.

Às vezes um simples ato negativo como por exemplo um xingamento, impera sobre todo um conjunto de atitudes positivas.

A maioria dos casais apresentam importantes diferenças entre si que necessitam de ajuste para equilíbrio da relação.

É preciso que ambos possam treinar habilidades no ceder e flexibilizar sem que isso seja encarado como submissão, passividade ou fraqueza e sim maturidade e disposição para adaptar-se melhor ao outro em benefício da relação.

Às vezes é preciso que um possa dar o primeiro passo  rumo aos ajustes e entendimento, mesmo que o outro ainda pareça resistente, para injetar novo formato ao relacionamento.

O movimento de mudança, mesmo que inicialmente seja unilateral é sempre positivo, provocando mudanças positivas no outro e na relação.

Faz sentido lutar para aparar as arestas e aumentar a satisfação mútua , trabalhando as expectativas realistas e aceitação de que  nenhum casal por mais “ perfeito “ que seja, se harmoniza em todos os aspectos e vive feliz 100% do tempo.

Vanessa

Para atendimento psicológico online com Vanessa Clique Aqui!

vanessaVanessa Ebeling, Psicóloga – CRP 07/19327. 

Especialista em Psicoterapia Clínica – Técnicas Integradas. 

Especialista em Terapia de Casal e Sexualidade ( em formação). 

Atua como psicóloga clínica, consultora e supervisora em consultório particular.

Contato: psicóloga@vanessaebeling.com.br

www.vanessaebeling.com.br

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.