Skip to main content
bullying no ambiente escolar

O Bullying no Ambiente Escolar Como Desencadeador de Ansiedade

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Bullying no Ambiente Escolar

Bullying no Ambiente Escolar

Têm-se observado uma incidência maior de transtornos de ansiedade nas pessoas em geral e também em crianças e adolescentes.

Os adultos têm apresentado maiores incidências por conta da turbulência política e econômica, cotidianamente divulgada na mídia.

Com consequências de perda de emprego, dívidas, juros altos, queda nas vendas e muitos outros fatores que afetam direta e indiretamente a todos.

Prova disso é a demanda apresentada por esses pacientes na clínica.

Com as crianças e adolescentes os transtornos de ansiedade ficam mais visíveis no ambiente escolar.

Uma vez que apresentam comportamentos de baixa auto estima e dificuldade de expressarem seus sentimentos.

A equipe escolar deve estar mais atenta a certos comportamentos dos alunos. Bullying no Ambiente Escolar

Uma vez que a professora na sala de aula, que convive diariamente com os seus alunos, muitas vezes conhece cada aluno mais do que seus próprios pais.

É muito comum o aluno dizer que conversa mais com uma professora preferida do que com a própria mãe.

Então essa professora passa a ser a melhor amiga e  confidente.

Muitas vezes os professores não se preocupam tanto com os alunos quietos, obedientes, que fazem os deveres de casa, que não conversam na sala de aula, ou seja, que não dão trabalho.

Mas, esses alunos, podem estar passando por situações de dificuldade de interação, dificuldade de aceitação no grupo.

A ansiedade às vezes passa despercebida para os pais e professores.

Bullying no Ambiente Escolar

Recomendo ler também: Como Usar a Ansiedade a Meu Favor? Saiba Aqui!

Uma maneira de observar os alunos é quando estão fazendo as provas.

A forma como se comportam quando precisam apresentar um trabalho, um seminário, em que precisam ser expostos diante de toda a turma.

As vezes para fugir dessa situação, faltam às aulas ou passam mal na escola.

Os professores também podem observar pelos resultados das avaliações dos alunos, pois muitas vezes, o estado emocional não permite que tenham um resultado satisfatório.

O aluno sabe a matéria, estudou, e no fim, a ansiedade é tão grande que não consegue resolver as questões.

Alguns comportamentos observáveis são: Bullying no Ambiente Escolar

  • incessante balançar das pernas,
  • mãos úmidas,
  • suor excessivo,
  • pede licença para ir ao banheiro inúmeras vezes,
  • rói as unhas,
  • cutuca ferimentos na pele até sangrar
  • e tem o comportamento de isolar-se, principalmente nos intervalos das aulas.

Os professores podem dirimir comportamentos ansiosos nos alunos, deixando-os a par das atividades previstas, porque a imprevisibilidade os deixa com a sensação de:

E agora, como eu faço isso?

Pode também encorajar os alunos a participar mais das aulas, delegando a eles pequenas atribuições de auxílio e cooperação, levando-os a se sentirem úteis nas salas de aula.

Uma atividade de sala de aula que constrange muito o aluno ansioso é a leitura em voz alta, na frente da turma.

Então, os professores podem, gradativamente, ir incentivando o aluno a enfrentar pequenas situações antes de expô-lo de súbito a essa situação.

Outra situação, infelizmente muito comum no ambiente escolar é o bullying , que traz como consequência também muita ansiedade para  a criança ou adolescente e mais grave ainda com repercussões para suas vidas futuras.

O bullying é um fenômeno antigo no ambiente escolar e a diretoria, coordenação, precisam estar atentos para a incidência e fazer intervenções pontuais junto aos envolvidos, para que sejam extintas essas práticas, inclusive serem punidos por praticar o bullying.

Recomendo ler também: Bullying? Mas Que Frescura, Antigamente Não Tinha Nada Disso!

Bullying no Ambiente Escolar

Todos devem estar envolvidos alunos, pais, professores, funcionários, diretores para a extinção desse fenômeno dentro e fora da escola.

A escola deve promover junto aos alunos palestras, encontros com profissionais da psicologia, dinâmicas de grupo, abordando temas de interesse dos alunos, como sexo, drogas, namoro, bullying, etc.

Aqueles que praticam o bullying podem, quando adultos, terem comportamentos anti-sociais e violentos, podendo inclusive se tornarem criminosos e delinquentes.

É muito comum apelidos em ambos os sexos e com as meninas, o mais comum é a difamação moral levando-as a se sentirem excluídas e minando a auto estima.

Crianças e adolescentes ansiosos tem uma enorme probabilidade de sofrer transtornos mais graves de ansiedade, depressão, abuso de álcool e drogas e suicídio na vida adulta.

Citamos abaixo as consequências do Bullying que trazem sofrimento expressivo às crianças e adolescentes:

– Baixa autoestima;

  • – Medo;
  • – Angústia;
  • – Pesadelo;
  • – Ansiedade;
  • – Dificuldade de relacionamento interpessoal;
  • – Dificuldade de concentração;
  • – Diminuição do rendimento escolar;
  • – Choro fácil;
  • – Ataques de pânico sem motivo aparente;
  • – Automutilação;
  • – Depressão;
  • Estresse;
  • Insônia;
  • – Suicídio.

Um abraço e até o próximo artigo.

Rosânia Guimarães

Para falar com um psicólogo clique aqui!

 

RosâniaRosânia de Fátima Guimarães Coaracy Muniz, psicóloga CRP 01/11302.

Atua na clínica atendendo crianças, adolescentes e adultos e faz avaliação neuropsicológica em Brasília/DF.

Contatos: email: [email protected]

Fanpage: https://www.facebook.com/entendendoaansiedade [1]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.