Autoaceitação na Adolescência: Você Aceita Quem Você é?

Autoaceitação na adolescência

Autoaceitação na Adolescência

Olá!

Cá estou hoje para batermos um papo sobre um assunto que te atinge diariamente e que, talvez, você nem mesmo se dê conta de como ou porque isso acontece.

Você já deve estar careca de ouvir falar sobre padrões de beleza impostos pela mídia, mas será que já se deu conta dos padrões que define sobre si mesmo?

Em tempos de redes sociais e aplicativos de mensagens instantâneas, ficamos a mercê de fazer parte da realidade dos outros, ainda que apenas de uma parcela dessa realidade.

Afinal não é comum vermos alguém postando quando está com dor de barriga, quando foi reprovado ou quando foi traído pelo namorado(a), não é mesmo?

Esses ambientes virtuais são os locais onde as pessoas escolhem compartilhar seus melhores momentos, justamente por isso postam viagens, passeios, bons restaurantes, festas, bebidas, mas e o que se esconde por trás do conteúdo compartilhado?

Eu te digo:

Fica oculto.

Autoaceitação na Adolescência.Fato é que temos interesse em saber do positivo, do gostoso, do agradável e apenas disso.

Autoaceitação na adolescência
Muitos vivem, querer e só mostram apenas o belo, o chic, o caro.

Seguimos a blogueira que só usa maquiagem cara e fora do nosso alcance.

O personal trainer daquele famoso ou daquela famosa que ficou com o corpo escultural e cheio de músculos.

Desejamos ter a nutricionista que passa as dietas mais restritivas e que jamais seríamos capazes de seguir a risca.

Criamos o objetivo de ser milionário trabalhando pouco.

De perder peso (e as celulites) enquanto dormimos.

Ora, passamos ao menos metade do dia nos torturando ao focarmos em coisas e padrões que estão completamente fora do nosso contexto, pois sem esforço ou sem berço ($) nada acontece.

O problema aqui é simplesmente que essas escolhas são nossas, pois não escolhemos seguir o adolescente que está no Ensino Médio lutando e se preparando para o vestibular, não é o rapaz que posta foto no ônibus que ganha a nossa atenção, o que nos chama atenção é o que está fora do alcance.

Veja bem, não se trata de não poder sonhar, trata-se apenas de saber o que é apenas um sonho e o que pode um dia vir a tornar-se realidade.

Tudo isso que lhes falo pode parecer exagero, mas é assim que se configuram os transtornos alimentares e a distorção da própria imagem.

Quando criamos dentro de nós a crença de que somente a mulher sem celulite ou o homem coberto de músculos pode ser visto como um padrão a ser seguido, acabamos iniciando um processo de tentar alcançar tais padrões, sem perceber quais são as verdadeiras necessidades do nosso corpo.

É bom ter um corpo bonito?

Sem dúvida alguma.

Autoaceitação na Adolescência Mas lembre-se que o corpo perfeito que você vê nas fotos e nos vídeos tem edição, ou seja, eles não são perfeitos de fato.

Autoaceitação na adolescência
Imagens editadas.

Recentemente uma blogueira adolescente fez uma postagem surpreendente para os seus seguidores.

Ela gravou um vídeo mostrando todos os principais defeitos do seu corpo e do seu rosto e foi fazendo uma comparação com as fotos que posta em suas redes sociais.

O objetivo era chamar a atenção para o que nós tomamos como parâmetro para nossas vidas, o que realmente funcionou muito bem, pois foi perceber que somos exatamente daquela mesma maneira.

Afinal levante a mão quem nunca tirou 500 fotos até escolher 1 para postar.

A vida é um sopro, mesmo que você ainda se encontre na tenra idade que contempla a adolescência e justamente por isso que HOJE é o melhor dia para tomar consciência do que faz bem ou não.

Grandes transtornos se iniciam com uma dieta louca e de privação que vimos na internet ou mesmo com o uso do suplemento X que alguém mostrou que queima gordura e cria músculos em instantes.

São essas promessas milagrosas que nos levam ao limite do bom senso comprometendo nossa saúde e convencendo nosso cérebro de que seu funcionamento está errado e comprometendo definitivamente nossa relação com a comida.

Atenção:

Autoaceitação na Adolescência.Nenhuma relação deve ser exagerada, isso inclui a alimentação e até mesmo a vida fitness, inclui também a negligência, a privação ou até mesmo a preocupação com o corpo.

Estou por aqui para tirar dúvidas e prestar esclarecimentos.

Mas Pense na sua relação com você mesmo.

Olhe-se no espelho e experimente se enxergar além dos defeitos e depois perceba como se sente, pois precisamos muito falar sobre isso.

Um grande abraço e até o próximo texto.

Veja este artigo e descubra como emagrecer com saúde: https://opsicologoonline.com.br/como-emagrecer-com-saude/

 

[thrive_leads id=’498′]

 

Ellen de Oliveira Moraes Senra – CRP 05/42764

Psicóloga especialista em Terapia  Cognitivo Comportamental, autora do livro digital Adolescer sem Vacilo: Compreendendo o Universo Adolescente

Experiência no atendimento clínico a Crianças e Adolescentes individual ou em grupo.

Contatos: Tel/Whatsapp (21)97502-4033

Email: ellenmsenra@gmail.com

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes