Como Será Meu Familiar Adulto Com Esquizofrenia?

adulto com esquizofrenia

Adulto com esquizofrenia.

Como será quando o meu familiar que tem esquizofrenia for adulto?

 Essa é uma das perguntas que muitas mães e cuidadores se fazem.

Também é uma das perguntas que mais recebo dos seguidores, o medo de como será o seu familiar no futuro, se adulto algo vai mudar, se vai melhorar ou piorar.

Para ser sincera, essa resposta ninguém tem.

Como eu sempre gosto de dizer a esquizofrenia é uma caixa de surpresas, nada é igual para ninguém que tem o transtorno, assim como para todos nós.

Algumas pessoas que tem esquizofrenia são mais fáceis de lidar.

Aceitam com mais facilidade, não são agressivos (a maioria!).

Outros são mais agitados, difíceis de lidar, enfim, cada pessoa é única.

Adulto com esquizofrenia.Quando a pessoa que tem esquizofrenia for adulta em primeiro lugar ela vai viver normalmente como qualquer outra pessoa.

adulto com esquizofrenia
Adulto com esquizofrenia também pode fazer atividades diárias como as outras pessoas.

Talvez ela tenha algumas limitações sim, mas isso não define quem ela é.

Nunca.

 Para muitas pessoas não ter uma faculdade, uma profissão, não construir família, “incomoda, machuca” muito, isso tanto para familiares quanto para as pessoas que tem o transtorno.

 Porém, a pergunta que eu te faço é:  

Isso significa estar ou ser feliz?

Ou será que essa pessoa será mais infeliz fazendo algo que a oprime, a machuca?

Pois para quem tem esquizofrenia este contato, em sala de aula por exemplo, é muito angustiante, causa muito sofrimento.

Adulto com esquizofrenia.Ver outras pessoas e não conseguir agir como elas, muitas vozes juntas, contato, isso para quem tem esquizofrenia nem sempre é uma tarefa fácil.

adulto com esquizofrenia
Muitas vezes torna-se difícil.

 E aí você que é familiar e/ou cuidador vai preferir ver seu familiar bem, sem crises, sem uma ansiedade enorme ou estudando, por exemplo, e “a mil por dentro”?

Ou ainda com crises frequentes, irritado?

Tenho certeza que todos vocês vão preferir ver o familiar bem, mesmo que ele não possa realizar alguns objetivos, desejos e/ou sonhos.

Sim, entendo que não é fácil, que é triste, mas é preciso se colocar no lugar do seu familiar.  

É preciso perceber que possivelmente frequentar alguns locais não ou deixarão bem, muito pelo contrário o afetarão mais ainda.

Mas, como eu disse no início cada caso é um caso, e muitas pessoas conseguem estudar, trabalhar e até ter um relacionamento.  

Tudo vai depender de uma série de fatores.

Fatores tais como:  

  • O grau do transtorno;
  • Como está o tratamento; 
  • O uso das medicações;
  • A personalidade da pessoa; 
  • A família e o que essa pessoa quer fazer;
  • Todo o contexto;
  • Rotina influenciam no comportamento e sentimentos dessa pessoa.Adulto com esquizofrenia.

 Aqueles que conseguem estudar e/ou trabalhar devem ser respeitados, entretanto lembre-se sempre que as coisas acontecem no tempo deles e não no seu.

 Estudos, por exemplo, talvez a pessoa demore mais para concluir essa fase, seja faculdade ou escola, talvez ela precise parar algumas vezes e tudo bem.

 É preciso que essas atividades estejam confortáveis para essa pessoa, que não seja agressivo ou prejudicial, mais do que o transtorno já a prejudica.

Adulto com esquizofrenia.O que fazer para que meu familiar consiga o melhor dentro das capacidades dele?

adulto com esquizofrenia
Esteja com seu amigo, parente com esquizofrenia. Não o abandone. 

# 1) Incentivá-los sempre a fazer alguma coisa, por menor que seja.  

Exemplos: artesanato, culinária, cursos online trabalhos em casa utilizando a Internet, até mesmo ajudar nas atividades de casa, como pagar contas ajudar na limpeza;

# 2) Dê ideias do que ele possa fazer.  Sugira atividades.  

Atenção:  Não é impor, é dar opções de escolha, uma hora, no tempo dele, ele vai escolher algo que ele se sinta bem fazendo e não o perturbe tanto;

# 3) Pergunte o que o seu familiar gostaria de fazer.  

Motive-o com sua escolha, ajude no que puder para que ele possa realizar seus projetos.

Se não der certo, não critique, incentive a não desistir, mostre que ele tem outras opções.

Cair e levantar sempre;

# 4) Dê o espaço e tempo que ele precisa, respeite as escolhas do seu familiar.

Além dessas questões é fundamental que o cuidador também se cuide.

É necessário trabalhar suas frustrações e culpas, sentimentos normais de existirem, mas que precisam ser trabalhados.

 

 Dicas para o cuidador

 # 1) Não sofra por antecipação.  

Aproveite o presente com seu familiar.  

Tentar adivinhar como serão as coisas quando seu familiar for adulto não vai resolver, vai te deixar mais ansiosa ainda.

Ficar pensando no passado ou no futuro não vai resolver. Faça o seu melhor hoje!

# 2) Cuide da sua saúde emocional, mental.  

Procure participar de grupos, faça uma terapia.  Adulto com esquizofrenia.Adulto com esquizofrenia.

Na terapia você vai trabalhar as suas frustrações para que não passe para o seu familiar e para que você possa viver bem consigo mesmo.

É normal ter frustrações, ainda mais diante do complexo quadro da esquizofrenia, mas elas não podem comandar a sua vida, por isso é preciso saber o que fazer com esses sentimentos, a terapia pode te ajudar nessa hora;

# 3) Controle suas expectativas, não alimente esperanças sobre o futuro do seu familiar.

Mesmo que ele tenha voltado a estudar, deixe o tempo dizer como serão os próximos passos, dessa forma você sofrerá menos caso ele não consiga ir adiante.

Viva o agora.  

Claro que todos temos planos mas também imprevistos e é preciso lidar com eles;

# 4) Resumindo, foque no presente.  Adulto com esquizofrenia.

Faça o seu melhor hoje (e eu que sei vocês fazem!), amanhã não sabemos como será, ninguém sabe.  

Se você ficar se cobrando vai perder o momento e vai se arrepender mais tarde.  

Faça hoje bem feito, amanhã você vê o que faz.

 

Para terminar quero deixar uma música, que me veio à cabeça enquanto eu escrevia esse artigo.

Te convido a ler (se puder ouça a música também) e refletir sobre o tempo, sobre o adulto que o seu familiar que tem esquizofrenia vai ser.

Sobre você, sobre nós.

 

Amanhã Não Se Sabe

Titãs

Como as folhas, com o vento 
Até onde vai dar o firmamento 
Toda hora enquanto é tempo 
Vivo aqui neste momento 
Hoje aqui, amanhã não se sabe 
Vivo agora antes que o dia acabe 
Neste instante, nunca é tarde 
Mal começou eu já estou com saudade 

Me abraça, me aceita, (aaa) 
Me aceita assim meu amor 
Me abraça, me beija 
Me aceita assim como eu sou 
Me deixa ser o que for 

Como as ondas com a maré 
Até onde não vai dar mais pé 
Este instante tal qual é 
Vivo aqui e seja o que Deus quiser 
Hoje aqui não importa pra onde vamos 
Vivo agora, não tenho outros planos 
É tão fácil viver sonhando 
Enquanto isso a vida vai passando 

Me abraça, me aceita, (aaa) 
Me aceita assim meu amor 
Me abraça, me beija 
Me aceita assim como eu sou 
Me deixa ser o que for 

Me abraça, me aceita, (aaa) 
Me aceita assim meu amor 
Me abraça, me beija 
Me aceita assim como eu sou
Me deixa ser o que for

 

Saiba também os 6 melhores tratamentos para pessoa com esquizofrenia: https://opsicologoonline.com.br/tratamentos-para-esquizofrenia/

 

Grande abraço,

Psicóloga Daniela da Silva

 

[thrive_leads id=’498′]

 

Transtorno mentalDaniela da Silva – Psicóloga com Orientação Psicanalítica (CRP 07/23218). Atua nas cidades de Cachoeirinha e Gravataí/RS, como Psicóloga Clínica e também palestrante.

Atendimento direcionado para familiares de pessoas que tem esquizofrenia; relações familiares- pais e filhos.

Email: danipsicologa@outlook.com;

Facebook: Psicóloga Daniela da Silva

Instagram: psicologa_danieladasilva;

Tel / WhatsApp: 51-84059491;

Blog: www.alemdaesquizofrenia.com

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 3 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura.

Artigos recentes