Skip to main content
Abusadores Econômicos

Abusadores Econômicos: Como Eles Usam o Dinheiro Para Controlar?

Tempo estimado de leitura: 4 minutos

Abusadores Econômicos

Abusadores Econômicos

“Para que você quer dinheiro?”, ”Sempre você está pedindo dinheiro.”, ”É melhor nem pedir dinheiro a José agora. Vou esperar que ele fique mais calmo e quem sabe, com jeitinho, ele não me dá um dinheirinho.”, ”Eu nunca tenho um centavo.”

Estas não são frases e situações incomuns encontradas nas falas de algumas mulheres.

É evidente que muitas famílias realmente estão dentro de uma crise financeira muito severa, mas isto ganha outros contornos quando o dinheiro é utilizado como forma de controle e meio de exercício abusivo do poder.

Ele pode ser uma forma de transmitir o desprezo, a falta de respeito, a humilhação, a desqualificação e o desrespeito entre os membros de um relacionamento.

Dentro desta forma abuso, o(a) abusador(a) oferece quantias muito pequenas e assim, a mulher é forçada a pedir mais dinheiro.

Dentro deste jogo, ele(ela) o (a) humilha em cada oportunidade. Abusadores Econômicos

Por outro lado, quando a pessoa abusada tem seu próprio dinheiro, o(a) abusador(a) toma posse do dinheiro e de outros bens como forma de controle.

Assim, algumas pessoas costumam privar o acesso da pessoa abusada ao seu próprio dinheiro e aos seus bens, e ao mesmo tempo, utiliza deste dinheiro de forma extravagante e descontrolada.

Com isso, quem abusa costuma exigir que a pessoa abusada tenha mais empregos ou outras atividades para trazer mais dinheiro para casa.

O dinheiro também pode ser utilizado como uma forma de ameaça principalmente pelos homens.

Assim, ele não controla a parceira por meio da agressão física ou pela falta de acesso, bens não-essenciais.

Abusadores Econômicos Mas através de ameaças de que, a qualquer momento, ela pode ser expulsa do próprio do lar, não ter acesso à alimentação, planos de saúde e outros bens essenciais à sobrevivência.

Os abusadores econômicos costumam infantilizar as companheiras.

Isto acontece por que, quando eles lhe negam o acesso as economias ou a qualquer ganho financeiro, elas precisam recorrer a métodos de cunho infantil para lidar com isso.

Assim, elas adulam, fazem joguinhos, estudam qual é o melhor momento para pedir, dentre outros.

Mas algumas costumam utilizar métodos menos teatrais como roubar.

O que fica implícito dentro destes abusos é que estes homens utilizam o dinheiro para proteger e ocultar a sua própria vulnerabilidade.

Assim, quando ele não tem segurança de seu poder, não necessariamente como homem mas como ser humano, são utilizados mecanismos para que ele assegure seu poder e segurança dentro da relação.

Com isso, o abusador econômico, com medo, fraco e ameaçado, usa o dinheiro com vigor para ter o poder naquela relação.

Ele força a dependência da companheira, o que enfraquece a autoestima, a saúde mental e a qualidade dos relacionamentos da pessoa abusada.

Assim, de uma maneira geral, a violência econômica é caracterizada atos destrutivos ou omissões que causam prejuízos a saúde emocional e a sobrevivência da família.

Os seguintes atos são característicos: destruição de bens pessoais, recusa de pagamento de pensão alimentícia ou de participação de gastos básicos na casa.

Então a pergunta que fica é: como poderia identificar um futuro companheiro abusador?

Ou então quando posso identificar o primeiro abuso dentro da relação?

Pois é. A grande questão é que muitas pessoas presas em relacionamentos abusivos não conseguem lembrar quando começou a entender que havia abuso dentro daquela relação.

Isto acontece por que a escalada de abusos cria uma trama fechada em que a pessoa abusada não consegue separar fio por fio do conjunto.

Além disso, quem é vítima do abuso costuma aceitar o isolamento e a privação do dinheiro como um artifício para manter a paz, desaprendem o que aprenderam sobre si mesmas ou sobre seus desejos para aprender o que o(a) abusador(a) quer.

Abusadores Econômicos Porém, cabe salientar que, por mais que a pessoa mude e  procure manter a paz no relacionamento, a grande característica das relações abusivas é a presença constante da tensão e do medo.

Não há o que a vítima do abuso possa fazer para que esta sensação diminua.

Diante de tudo o que foi falado, quem lê pode se perguntar: E agora? Se é muito difícil identificar os abusos dentro de uma relação, o que posso fazer?

Bom, são os sentimentos que indicam qual é a qualidade de nossas interações.

Assim, você sentirá uma gama de emoções negativas e um rebaixamento da autoestima dentro do relacionamento.

Com isso, ao pedir dinheiro a seu parceiro(a), e ele (ela) tiver atitudes controladoras e violentas, perceba como você se sente. Não tem erro!

Karine

karineKarine David Andrade Santos – Psicóloga CRP-19/2460 realiza atendimentos individuais para adultos e adolescentes em Aracaju/SE e orientação psicológica via Skype (http://www.karineandradepsi.com.br/). 

Membro da Cativare (https://www.facebook.com/cativarepsi/). 

Idealizadora do Projeto De Bem com Você em parceria com a psicóloga Eanes Moreira. (Informações via whatsapp (79)99922-8130)

Contatos: E-mail: psimulti@gmail.com; 

Facebook – https://www.facebook.com/KarineAndradepsi/

Instagram –https://www.instagram.com/karine.andrade_psiaju/

YouTube – Psicologia Aracaju

 

Compartilhe esse artigo!

Carlos Costa

Psicólogo (CRP 06/122657), Coach, Empreendedor, Músico e Poeta. Idealizador do projeto O Psicólogo Online que tem por objetivo produzir conteúdo informativo e educativo sobre psicologia, saúde mental e assuntos relacionados, além de prestar serviços de orientação psicológica online.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.