A pressão de saber o que deseja ser

Hoje venho falar sobre algo que tenho escutado muito no consultório: Estou ansioso demais, e se eu escolher errado?
escolher carreira
Olá novamente!
 
Já faz um tempo que não conversamos por aqui, mas posso afirmar que não saíram dos meus pensamentos.
 
Hoje venho falar sobre algo que tenho escutado muito no consultório: Estou ansioso demais, e se eu escolher errado?
 
Não é novidade que o período final da adolescência é um dos mais difíceis de se encarar, ainda que saibamos muito né que todo o período tem suas complicações, aliás, todos os períodos na vida.
 
Todavia, é no final da adolescência que aquela famosa pergunta:
“O que você vai ser quando crescer?” É escancaradas de uma nova maneira, dessa vez ela se torna: “Já escolheu qual curso fará na faculdade?”
 
E é nesse momento que os picos de ansiedade surgem com tudo, de  um lado os times dos que sabem o que querem, mas suas escolhas não agradam os pais, do outro lado o grupo dos que não fazem ideia do que fazer e bem ali no meio o seleto grupo que desejam (ou acham que desejam) exatamente a carreira que os pais sempre sonhara para eles.
 
Ufa!
 
Difícil encarar!
 
Porém, se tem algo em comum entre os três grupos é o constante medo de errar e por isso perguntas comuns se apresentam do tipo:
 
“E se eu não gostar do curso?”
“E se eu não der conta de estudar tanto?”
“E se eu decepcionar meus pais?”
“E se eu tiver que começar tudo de novo?”
 
Sim, todo esse processo é muito difícil, costumo dizer aos meus pacientes que é como se uma grande espada estivesse suspensa sobre suas cabeças e pudesse cair no exato momento em que percebessem que cometeram o erro.
 
 
Mas entendam, essa espada não é apenas segurada por pais e responsáveis, mas pelos professores que acreditam nesses jovens, pela sociedade e especialmente por eles mesmos.
 
Sendo assim, elucido aqui a necessidade da escolha calma e consciente. Observe as opções, pesquise as profissões, faça contato com pessoas das áreas de interesse, mas principalmente não escolha se tiver em dúvida.
 
Isso mesmo papais e mamães, tudo bem se seu filho precisar se distanciar por um tempo do ambiente acadêmico para enxergar com clareza o que de fato deseja, afinal ele está vindo de um ano difícil caracterizado de muita pressão por todos os lados e pode ser que, caso ele já não entre no terceiro ano com a decisão tomada, que ele não consiga se decidir nesse momento.
 
Preparo, diálogo e menos pressão externa, afinal a interna já é mais do que eles podem dar conta, sendo necessário mais do que nunca o acolhimento, essa é a receita básica para uma escolha consciente, mas se ainda assim a escolha for feita.
 
Seja pelas opções que se apresentem ou por qualquer outro motivo qualquer espero que se lembrem que a vida é agora e que a perspectiva, expectativa ou até mesmo oportunidades podem levar o jovem a um rumo completamente diferente do inicial sem que isso se caracterize como fracasso ou indecisão.
 
Ainda em tempo, você jovem que está agora nessa situação e não sabe o que fazer, fale sobre o assunto, se não em casa que seja com um professor, um amigo, um parente, um profissional, em fim, alguém de sua confiança que você saiba que irá colocar o julgamento de lado e te auxiliar a ponderar suas emoções para uma escolha mais assertiva.
 
Isso mesmo, emoções, elas também são responsáveis por nossas escolhas, pelas melhores e pelas piores, dai a importância do diálogo e do autoconhecimento, de forme que não se deixe levar pelas suas ou pelas emoções de outras pessoas significativas.
 
Lembre-se que a escolha certa pode ser feita agora ou depois, mas o principal é estar bem consigo mesmo.
 
 
Até o próximo texto 😉
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Carlos Costa

Carlos Costa

Psicólogo há 5 anos (CRP-06/122657), coach, empreendedor, músico, poeta e escritor. CEO e fundador do portal e plataforma “O Psicólogo Online”. Através de seus cursos e materias vem contribuindo com a psicologia e com os profissionais psicólogos para uma melhor prática da psicologia online no Brasil e com a valorização da profissão. É criador da plataforma de atendimento online “O Psicólogo Online” que auxilia psicólogos a agendarem e receberem por suas sessões de forma simples e segura e Co-Fundador do Instituto de Terapia Online, que capacita e certifica profissionais para atuarem online de acordo como o CFP.

Artigos recentes